Prefeito diz que vai criar Samu ‘genérico’ em Santa Albertina

Santa Albertina pode deixar de ter o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), do governo federal, a partir de janeiro.Uma reunião da equipe do serviço como prefeito Vanderci Novelli, conhecido como” Tuquinha”, tem preocupado a população de 5.723 habitantes. Na ocasião, Novelli teria dito que criaria o “Samu da administração municipal”.

Um funcionário do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que preferiu não se identificar, afirmou que o chefe do Poder Executivo alegou falta de dinheiro para manter o socorro médico. Os oito servidores (que atuam no atendimento) seriam deslocados para demais setores.

O Samu de Santa Albertina – que funciona há aproximadamente dois anos – atende também os municípios de Paranapuã e Mesópolis. De acordo com o servidor, são cinco atendimentos registrados por dia, em média.

O município fica às margens do rio Grande e, por ser turístico, recebe R$12 mil mensais da União para a manutenção das atividades. “Geralmente, a cidade gasta R$ 16 mil, mas às vezes, é menos”. A prefeitura banca a diferença com recursos próprios.

Segundo o funcionário, recentemente, o Ministério da Saúde fiscalizou oSamue aprovou aumento de verbaem R$ 23 mil.

Para o Diário, o prefeito disse que os funcionários pediram aumento salarial. “Não tenho condições de atender o pedido. Comentei que devolveria a viatura do Samue passaria a atender com a nossa, que é similar”, afirmou.

Andressa Aoki
andressa.aoki@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password