Prédio da Casb: Justiça suspende efeitos do leilão

A juíza da 1.ª Vara do Trabalho de São José do Rio Preto, Fernanda A. Marinho de Souza Gomes, suspendeu os efeitos do leilão do prédio da antiga concessionária Casb, localizado no início da Avenida João Gonçalves Leite, em Votuporanga.
Segundo o advogado do espólio de Áureo Ferreira e das empresas do Grupo Aufer, Marco Cais, a decisão foi baseada no artigo 745 do Código de Processo Civil. “Houve um acordo. O valor da dívida foi parcelado em seis vezes e a empresa até já pagou a primeira parcela”.
Por conta disso, os R$ 3,150 milhões depositados pela rede de Supermercados Laranjão, de São José do Rio Preto, que arrematou o imóvel no leilão realizado na primeira quinzena deste mês, estão em juízo — caso o Grupo Áureo Ferreira não cumpra os pagamentos nos prazos acordados, a Justiça retira o efeito suspensivo do leilão, ou seja, o Laranjão se torna efetivamente o dono do prédio.
“Vale ressaltar que o imóvel não pertence mais ao Grupo Áureo Ferreira desde 2001, inclusive com escritura pública que comprova a transferência”, finaliza o advogado.
Entretanto, a venda de todo o patrimônio após a impetração da ação trabalhista é declarada nula pela Justiça do trabalho, caso não satisfeita a obrigação trabalhista com o patrimônio que restou ao devedor.  Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password