Preço dos ovos de chocolate tem variação de até 38,14%

Estamos a menos de um mês da Páscoa e os supermercados de Rio Preto já estão lotados de ovos de chocolate. Corredores e mais corredores com as principais novidades e marcas do período, um perigo para o bolso de pais que se arriscam a ir aos estabelecimentos com seus filhos. Perigo maior ainda para aqueles que não pesquisam, já que a diferença de preço pode chegar a quase 40% de um estabelecimento para outro na cidade.

Na última sexta-feira, o Diário foi a nove supermercados de Rio Preto, em diversas regiões, e pesquisou o preço de três ovos de cada uma das três principais marcas de chocolate do País: Nestlé, Garoto e Lacta. Foram escolhidos ovos de Páscoa diversificados em sabores e tamanhos, além de um voltado para crianças, com o brinquedo de brinde.

A maior variação de preço foi do ovo Diamante Negro, de 215 gramas, encontrado em um estabelecimento pelo valor mínimo de R$ 19,90 e em outro pelo valor máximo de R$ 27,49, o que representa uma diferença de 38,14% entre o menor e o maior. O segundo produto com maior variação foi o ovo Sonho de Valsa, de 330 gramas. O preço mais baixo encontrado foi de R$ 29,90 e o mais alto foi de R$ 40,98, variação de 37,06%.

Já entre os produtos com a menor diferença entre um supermercado e outro estão o ovo Talento, de 375 gramas, e o Ao Leite, de 240 gramas. O primeiro apresentou uma variação de 11,87%, comercializado entre R$ 33,96 (mais barato) e R$ 37,99 (mais caro). O segundo, com diferença de 12,55%, custa entre R$ 33,96 e R$ 37,99. Os números reforçam aquela velha dica dada por especialistas: pesquisar é a principal forma de economizar. Se alguém comprar apenas nos locais com menores preços consegue economizar até 20,46% em relação aos locais mais caros, num total de R$ 52,02.

Alta de preços

Além da diferença de preços nos supermercados, outro ponto importante que deve ser considerado pelos consumidores é o fato de que os ovos de Páscoa estão mais caros. Segundo levantamento feito pela Associação Paulista de Supermercados (Apas), os valores pagos estão 5% maiores do que em 2013. Entre as razões apontadas estão o aumento do consumo, óbvio no período; a alta do dólar e a permanência da renda em alta. “Os insumos estão mais caros. Muitos dos elementos presentes na composição do ovo de Páscoa são importados. Este ano importamos até o cacau. Além disso, este é um produto que é insubstituível para o consumidor, pela simbologia, afirma o economista Hipólito Martins Filho.

A presença de uma marca licenciada, principalmente em produtos para crianças, com personagens famosos e brinquedos, também influencia. “É algo semelhante ao que acontece com materiais escolares. Se você escolher um caderno simples, branco, o preço será muito mais em conta que o que tem o Superman na capa. Em ovos de Páscoa, a existência de uma marca licenciada eleva o valor de 15% a 20%”. Mesmo assim, a Apas espera uma elevação de 10% nas vendas, maior que os 8% registrados em 2013.

Planejamento evita problemas

Para que não haja imprevistos financeiros, é importante pensar bem antes de sair comprando. Planejar com antecedência o que será feito na data pode ajudar, afirma o Reinaldo Domingos, educador financeiro. “Procure saber quantas pessoas pretende presentear, defina quanto de dinheiro tem destinado para esta compra e se este dinheiro não vai faltar nos meses seguintes, faça uma lista e defina o tamanho dos ovos e a marca”, aconselha Domingos.

Além disso, mesmo parecendo uma missão impossível, o educador afirma que é importante educar financeiramente as crianças. “Mostre que não é o tamanho do ovo que importa e sim o que ele representa. E, por mais que seja pressionado a comprar brinquedos, é importante conversar com as crianças que o presente é o próprio ovo”, diz.

A preocupação deve se estender também para o ato da compra. O Procon-SP criou uma cartilha com alguns cuidados básicos devem ser tomados para que não haja nenhum problema. Primeiramente, é importante que o estabelecimento seja limpo e sem fortes odores.

O local onde estão armazenados ou expostos os ovos deve estar sob temperatura adequada, em torno de 18°C. Ambientes muito quentes provocam o derretimento do produto. Já temperaturas muito baixas fazem com que o chocolate endureça, apresentando uma coloração esbranquiçada. O armazenamento tdos ovos ambém deve ser feito longe de produtos de limpeza e fontes de calor. E jamais compre ovos de ambulantes.

Páscoa é período para conseguir renda extra

Não são só os supermercados que lucram com a chegada da Páscoa. Tem muita gente que aproveita o período para gerar uma renda extra produzindo ovos artesanais em casa. Tanto que para alguns já se tornou uma tradição, como é o caso da professora de culinária Roseley Jordão, que há 27 anos trabalha até a véspera para atender seus clientes.

Segundo Rose, como é conhecida, apenas fazendo ovos de Páscoa ela consegue um lucro de 180% sobre o que é gasto para a produção. E os pedidos para este ano já estão chegando aos montes. “Tenho vários já. Só para uma escolinha tenho que fazer 50 ovos”, conta.

Devido à demanda, o trabalho corrido obriga a professora a colocar toda a família para ajudar. Além disso, cada ovo leva mais ou menos seis horas para ficar pronto e, pela produção ser toda em casa, não há as facilidades de um espaço próprio. “Ano passado mesmo, tinha ovo de Páscoa por toda a casa, ocupando todos os espaços.”

A professora oferece uma gama de produtos, desde o ovo simples até os recheados. Além disso, ela garante que este ano, a grande sensação é o ovo de colher. “Ele já existe desde o ano passado, mas agora é que começou a despertar o interesse de todo mundo. Ele é composto por apenas uma metade do ovo de chocolate, totalmente recheada do que o consumidor quiser, feito para comer de colher, por isso o nome”, diz.

Preços

Os ovos caseiros, por não conterem impostos, acabam saindo mais baratos. Rosi cobra R$ 65 pelo quilo de um ovo de Páscoa simples. O quilo de um industrializado pode sair por mais de R$ 100. Ovos recheados trufados são a partir de R$ 70, o quilo. E só no ano passado ela vendeu 150 quilos.

Para aqueles que optarem pelos ovos artesanais, as recomendações do Procon-SP são as mesmas. Os fornecedores de produtos artesanais ou de fabricação caseira têm de seguir as mesmas regras de comercialização dos fornecedores de produtos industrializados. O órgão também aconselha solicitar uma degustação do produto antes da compra e, sempre que possível, visitar a cozinha. (Diarioweb)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password