Prazer Juventus, aqui é Votuporanguense!!

Alvinegra termina o primeiro turno na liderança, a um passo da Série A2; vitória foi confirmada no último segundo, com defesa de pênalti

Dois dias depois, os lances e a emoção ainda teimam em pairar sobre o imaginário do torcedor do Clube Atlético Votuporanguense, que testemunhou no domingo (3), no condenado estádio Plínio Marin, um dos jogos mais emocionantes da história do futebol profissional da cidade. A vitória por 2 a 1 contra o tradicional Juventus da Mooca credencia o time ao acesso e, segundo as contas dos mais otimistas, o deixa a apenas uma vitória (de três jogos restantes) do acesso para a Série A2. Para aqueles do mundo da bola que desconheciam a força do elenco, principalmente em seus domínios, o melhor recado foi dado pelo atacante Bruno, autor de um dos gols, após o jogo: “Prazer Juventus, aqui é CAV!”.

A vitória, que deixa o time na liderança isolada do Grupo 2 do quadrangular final, com sete pontos, contra quatro do adversário de domingo, teve muitos heróis. Brilharam vários jogadores, mas principalmente Bruno e o zagueiro Caio César, que salvaram o time com seus gols. Entretanto, nenhum “gol” foi mais importante e mais emocionante do que o que o goleiro Thiago Moraes evitou, aos 49 minutos do segundo tempo, na defesa de um pênalti cobrado por Nathan. No último segundo de jogo, o camisa 1 da Alvinegra voou para defender e fez explodir em alegria um público de quatro mil torcedores.

Antes do lance decisivo, o público presente viveu 90 minutos de angústia. Muita gente foi ao estádio no domingo sem dormir na noite anterior, ansiosa, como se premeditasse o que estava prestes a acontecer. E não estavam errados.

O jogo

Quando a bola rolou, a Votuporanguense demorou alguns minutos para encontrar a tranquilidade que precisava. E já no primeiro chute a gol, perdeu um de seus principais jogadores. Victor Palito sentiu uma lesão na perna esquerda e deixou o gramado em lágrimas. Ele foi substituído por Alan Maxuel.

Apesar do desfalque, a Alvinegra se arriscava mais, enquanto o Juventus arriscava tudo no contra-­ataque. Aos 22 minutos, na tentativa de cortar a bola, o zagueiro Salinas quase fez contra. O Juventus deu o troco seis minutos depois com Diogo, que na entrada da área arriscou e a bola tirou a tinta da trave. Aos 37, o zagueiro Léo, que já tinha o cartão amarelo, fez falta em Anderson Cavalo e foi expulso.

Segundo tempo

No início da etapa complementar, o Moleque Travesso equilibrou o jogo, mesmo com um jogador a menos. No entanto, foram poucas as chances criadas pelas duas equipes. Aos 12 minutos, em jogada ousada de Paulo Eduardo, o Romarinho, a bola cruzou rasteira a área e sobrou para o atacante Bruno, que não desperdiçou. Com a marcação do gol o time da casa administrou o jogo e ainda poderia ter ampliado com Cavalo e João Victor.

Quando a vitória parecia estar encaminhada, o Moleque Travesso mostrou virtudes e desequilibrou a balança. Aos 30 minutos, o camisa 7, Nathan, pegou a bola em contra­ataque e no mano a mano, venceu Paulo Vitor e cruzou. Derly, dentro da área, acertou o chute e deixou tudo igual.

Mas as emoções não pararam por aí. O CAV foi com tudo ao ataque, e em jogada sofrida, brigada e na raça, o zagueiro Caio César, aos 47 minutos, já nos acréscimos, fez 2 a 1. Como consequência, o público presente no Plínio Marin festa uma festa gigantesca, das maiores já presenciadas em 2015.

Entretanto, o alívio durou pouco mais que alguns segundos. Em um lance duvidoso, o árbitro assinalou pênalti para o time visitante. Nathan, que no gol do Juventus provocou a torcida alvinegra, pegou a bola aos 49 minutos e bateu, para uma grande defesa do goleiro Thiago Moraes, que saiu de campo como verdadeiro herói. Final, 2 a 1, e liderança garantida.

No próximo domingo (10), CAV e Juventus voltam a se enfrentar, em mais um jogo de tirar o fôlego, desta vez em São Paulo. Jociano Garofolo/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password