Praça dos Expedicionários ganha novo visual com a reforma da Concha Acústica

A reforma da Concha Acústica demandou uma revitalização da Praça dos Expedicionários. Palmeiras Imperiais e árvores da espécie Fênix foram retiradas do local para a reestruturação da paisagem. Três palmeiras da espécie Imperial já foram replantadas no mesmo local e as demais encaminhadas ao Horto Florestal, onde poderão ser integradas ao próprio local, como também, se possível, serem destinadas para outros logradouros, caso haja compatibilidade de solo e área.

“A palmeira imperial é uma espécie bonita e até aristocrática, face ao seu grande porte. Entretanto, não é adequada para sombreamento, visto sua altura, o que dificulta sua manutenção adequada, e ausência de copa; além disso, em determinadas épocas do ano, acabam sendo hospedeiras das indesejáveis taturanas mandrová.

O mesmo se aplica à Fenix que apenas são decorativas, e tal qual a Imperial, não apresenta floração. Além disso, com o decorrer dos anos as palmeiras podem ser infectadas pelo fungo Thielaviopsis paradoxa, que seca as árvores, provocando feridas no tronco, tombamento das folhas e quebramento na região do palmito, exigindo limpeza das folhas, poda e tratamento com um banho de fungicida à base de cobre. As palmeiras imperiais são muito apreciadas no paisagismo urbano, em jardins, canteiros centrais de grandes avenidas e condomínios”, explica o arquiteto da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Eder Dias Ferreira.

Outra espécie será plantada no loca, que é o caso de 35 árvores da espécie pau-ferro. A escolha desta aconteceu tendo em vista sua copa ser arredondada e ampla, com cerca de 6 a 12 metros de diâmetro e, assim como a palmeira imperial, de porte imponente, podendo atingir 30 metros de altura.

“O pau-ferro é muito visado para o paisagismo por suas características ornamentais e de sombreamento. Apesar do porte, não possui raízes agressivas, o que é um fator importante de eleição para arborização urbana. Seu crescimento é rápido, principalmente nos primeiros anos. Em centros urbanos, o pau-ferro também é uma excelente escolha, por crescer bem em áreas abertas”, completa o urbanista Eder Dias Ferreira.

Por Isabela Jardinetti

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password