Portuguesa se aproveita de apatia do Santos e goleia por 3 a 0 no Canindé

A Portuguesa tem sido uma grande pedra no sapato dos grandes paulistas neste Campeonato Brasileiro. Além de ter vencido o São Paulo no primeiro turno, a equipe derrotou o Santos por 3 a 0 neste domingo, no Canindé, apenas uma semana depois de ter aplicado goleada de quatro no Corinthians.

Com o triunfo, a equipe do técnico Guto Ferreira tem a segunda melhor campanha do segundo turno no Nacional, com cinco vitórias e duas derrotas. O desempenho só não é melhor que a do líder Cruzeiro, com seis vitórias e somente um empate nas últimas sete rodadas.

Com 34 pontos, a Portuguesa segue se distanciando da zona de rebaixamento. Já o Alvinegro perdeu mais uma boa oportunidade de se aproximar da zona de classificação à próxima Libertadores e estaciona nos 36 pontos, sete a menos que o quarto colocado Botafogo.

O jogo

Os atletas do Santos parecem ter demorado para assimilar a necessidade de vencer no Canindé para se aproximar do G4. E a demora para que o Peixe “entrasse em campo” custou caro logo no início da partida. Com dificuldades de sair do campo de defesa com a bola dominada e criar oportunidades, o Alvinegro pagou pela apatia inicial e viu a Lusa abrir o placar.

Thiago Ribeiro voltou ao campo de defesa para buscar o jogo, mas Luis Ricardo – que ao contrário de Thiago estava bem ligado – desarmou o atacante e partiu para a entrada da área. O camisa 2 limpou para o meio, passou por três adversários e bateu rasteiro no canto esquerdo de Vladimir, que ainda tocou de leve antes da bola morrer no fundo do gol. Baque para os comandados de Claudinei Oliveira.

Ainda com problemas para trabalhar a posse de bola – muito provavelmente pela ausência de Montillo, que ainda se recupera de lesão  -, o Santos teria somente uma boa oportunidade nos 45 minutos iniciais, que veio dos pés de Willian José. O centroavante, inclusive, reclamou de um pênalti após choque com o zagueiro Valdomiro dentro da área, mas Péricles Bassols não viu nada no lance e mandou seguir.

Na etapa final, o Santos parece não ter aprendido a lição dos erros cometidos no primeiro tempo. Apesar da entrada de Everton Costa, que foi a campo ainda aos 36 minutos de jogo no lugar do lesionado Renê Júnior, o Peixe não conseguiu ganhar profundidade e pouco produziu ofensivamente nos minutos iniciais.

O novo apagão na defesa viria aos 14, quando Bruno Henrique lançou primorosamente para Gilberto. O centroavante deu um toquinho na bola, viu Cicinho trombar com Vladimir e ficou livre, ele e o gol: 2 a 0 para a Lusa e ótima vantagem no Canindé. E quem pensa que a desatenção santista acabaria, se enganou.

Em outro lance bizarro, Gilberto saiu cara a cara com o goleiro alvinegro, driblou o camisa 1 e sofreu o pênalti. Na cobrança, bola para um lado, goleiro para o outro e a goleada sacramentada. O atacante da Lusa, assim, atingiu a vice-artilharia da competição ao lado de William, da Ponte Preta, com 13 gols. O goleiro Vladimir, que substituiu o titular Aranha, suspenso por acúmulo de cartões amarelos, teve assim um dia para esquecer.

Claudinei ainda apostou suas últimas fichas na tentativa de uma recuperação e mandou a campo o veterano Léo e o atacante Giva. Entretanto, conforme aconteceu durante todo o confronto, os minutos finais foram tão ou mais apáticos que os anteriores. Quem comemorou, e com direito a olé, foi a torcida da Portuguesa. Ou da Barcelusa, como queiram.

Próximos compromissos

Na próxima rodada, o Santos viaja para o Paraná, onde enfrentará o Coritiba, na quarta-feira, às 19h30, no Couto Pereira. A Portuguesa, que ainda briga para se distanciar da parte de baixo da tabela, recebe o Goiás, quinta-feira, às 19h30, no Canindé.

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 3 X 0 SANTOS

Local: Canindé, São Paulo (SP)
Data e hora: 6/10/2013, às 18h30
Árbitro: Péricles Bassols (RJ)
Auxilires: Bruno Boschilia (PR) e Moisés Aparecido (PR)
Público e renda: 7979 pagantes / R$211.730,00
Cartões amarelos: Rogério, Bergson (POR); Vladimir, Mena (SAN)
Cartões vermelhos: Não teve.

GOLS: Luis Ricardo, aos 15’1ºT (1-0); Gilberto, aos 14’2ºT (2-0) e Gilberto, aos 21’2ºT (3-0);

PORTUGUESA: Lauro, Luis Ricardo, Moisés Moura, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Bruno Henrique, Moisés e Souza (Correa, 32’2ºT); Bergson (Wanderson, 30’2ºT) e Gilberto (Henrique, 26’2ºT). Técnico: Guto Ferreira

SANTOS: Vladimir, Cicinho, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Mena; Renê Júnior (Everton Costa, 36’1ºT), Arouca, Leandrinho (Léo, 16’2ºT) e Cícero; Thiago Ribeiro e Willian José (Giva, 29’2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password