Pontilhão estreito para pedestres e motoristas causa revolta em Mirassol

Ponte foi construída há 60 anos para ligar sítios e chácaras até a cidade. Prefeitura de Mirassol disse que grupo de trabalho estuda o problema.

Um pontilhão virou um problema que vem incomodando os moradores de Mirassol(SP). Muita gente sofre para ir ao centro da cidade porque é preciso passar por esta ponte, que já há alguns anos, não dá conta de tanto movimento. Com isso, o trânsito fica perigoso e as pessoas correm risco de se envolver em acidentes.

A ponte foi construída há 60 anos para ligar sítios e chácaras até a cidade, mas isso foi há muito tempo, e atualmente o que existem são bairros. Mais de 10 bairros, que continuam tendo este único acesso para o outro lado. O resultado só poderia ser o congestionamento. A ponte suporta seis toneladas, mas muitos veículos acima disso passam pelo local. A largura é de 10 metros e já é estreita para os carros, que disputam espaço com os pedestres que disputam uma beirada.

Não há espaço para as pessoas, imagine então para uma mãe com carrinho de bebê. A professora Danila Alves Sodré passa pelo meio da avenida, para chegar ao outro lado, onde fica a creche. “Dá medo porque o fluxo é muito grande de carro e tenho de levar meu filho para a creche, já que o portão fecha às 7h. Não tem calçada, não tem por onde passar, e arrisco todo dia a minha vida e a do meu filho”, afirma Danila.

A população se revolta porque todo mundo sabe que em 2013 o governo do estado liberou R$ 1,5 milhão para a reforma da ponte, mas para o dinheiro ser entregue a prefeitura teria que apresentar um projeto da obra. A prefeitura não entregou esse projeto e o dinheiro não foi liberado. O TEM Notícias já cobrou melhorias na ponte há um ano. Na época, o diretor do Departamento de Obras Pedro Palma disse que estava fazendo a análise do solo e que em 60 dias entregaria o projeto. “A prefeitura realizou o levantamento plano da região e está sendo feita a sondagem do solo, a partir daí daremos início ao processo licitatório, seria 30 dias para a licitação e 30 dias para começar a obras”, disse o diretor, em maio do ano passado.

Mas um ano se passou e o problema persiste, colocando em risco a vida de motoristas e de pedestres. A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado informou que durante uma visita do governador Geraldo Alckmin a Mirassol, no começo do ano passado, ele prometeu ajudar na construção do viaduto.  Mas para a liberação do dinheiro, a prefeitura precisaria apresentar um projeto da obra, o que até hoje não foi feito.

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura de Mirassol, disse que um grupo de trabalho estuda o problema. Só depois desse levantamento, o município vai decidir quem vai elaborar o projeto: a Secretaria de Obras ou uma empresa contratada, mas nenhum prazo foi informado. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password