Polícia vai rastrear ligações em celular de jornalista Helton Souza, morto em Valentim Gentil

Polícia suspeita que ele tivesse marcado um encontro; corpo foi enterrado em Pedranópolis na manhã de sexta-feira

Após descartar a hipótese de latrocínio – roubo seguido de morte –, a polícia de Valentim Gentil deve rastrear as ligações e mensagens do celular do jornalista Hélton Souza, de 28 anos, encontrado morto na manhã de quinta-feira (27).

De acordo com as informações dos policiais, a suspeita é de que Souza tenha marcado um encontro no local. O corpo do jornalista foi encontrado por um pintor na entrada do recinto de exposições de Valentim Gentil, que está em construção.

Segundo a família do jornalista, ele saiu de casa na manhã de quarta-feira (26) para ir à academia e não retornou. O cunhado dele informou que Souza nem chegou a ir à academia. Ele só foi achado 24 horas depois, caído em um galpão do Recinto de Eventos de Valentim Gentil. A suspeita da polícia é de a morte tenha sido causada por enforcamento, pois Hélton tinha uma camiseta enrolada ao pescoço.

O caso é investigado pela Polícia Civil e os delegados apenas confirmaram que o crime foi registrado como homicídio e descartaram a hipótese de latrocínio. O carro do jornalista foi encontrado em uma estrada vicinal a aproximadamente dois quilômetros do recinto.

O Instituto Médico Legal fez exames para determinar as causas da morte. O corpo foi liberado na tarde de ontem e enterrado em Pedranópolis, cidade onde Hélton morava com a família, às 8h desta sexta-feira (28). (g1.globo.com)

Hélton trabalhou em jornais de Votuporanga (SP), São José do Rio Preto (SP) e Araçatuba(SP). Atualmente, ele era assessor de imprensa da Santa Casa de Fernandópolis (SP).

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password