Polícia suspeita que mulher detida foi “usada” para testar rota de tráfico

Uma motorista de 27 anos e uma passageira de 37 anos foram flagradas na tarde desta quarta-feira (25), na BR-153, transportando um pó branco semelhante a cocaína. A suspeita mais velha disse à Polícia Rodoviária Federal que o material era cocaína, mas o pó branco não reagiu ao teste preliminar de cocaína e a dupla foi liberada. A substância foi apreendida e encaminhada ao Instituto de Criminalística para perícia.

A suspeita da polícia é que ela tenha atuado a serviço do crime organizado. “Suspeitando que o crime organizado estava usando-a para testar a rota entre Foz do Iguaçu e Goiânia, por isso, mandaram ela transportar um pó sem valor comercial”, afirmou o inspetor da PRF Flavio Catarucci.

Durante fiscalização de rotina, o carro, Volkswagen Voyage, foi parado e, em revista, o material foi encontrado escondido no tanque de combustíveis. No veículo, estavam também uma adolescente de 12 anos (filha da mulher de 37) e uma criança de 10 anos, filha de mulher de 27.

À PRF, a mulher contou que receberia R$ 1 mil para levar o entorpecente de Foz do Iguaçu (PR) até Goiânia, município onde mora com a família. Encaminhada à Central de Flagrantes, após ser ouvida, ela foi liberada já que o pó branco não reagiu ao teste preliminar de cocaína. O IC irá analisar detalhadamente a substância. O veículo também foi apreendido.

DHoje Interior

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password