Polícia prende médico e outras 5 pessoas suspeitas do atentado contra clínico geral

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) prendeu na manhã desta sexta-feira, dia 8, um médico, a esposa, motorista e um secretário acusados de participarem do atentando contra o clinico geral Orlando Cândido Rosa.

Todos foram detidos e encaminhados a Delegacia para prestarem depoimento sobre o atentado que aconteceu no mês de julho deste ano.

 

Além deles, os policiais também prenderam “Lucas e Rodrigo” autores do disparo que acertou o médico. Um ficou na moto e o outro entrou na casa para efetuar o serviço.

A prisão de 30 dias foi decretada pelo juiz Vinicius Castrequini Bufolin.

As informações nesta notícia segue orientação dos delegados. Em instantes novas informações.

O FATO 
O médico Orlando Cândido Rosa foi baleado no último dia 12 de junho quando fechava o portão da residência em um bairro de classe média/alta em Fernandópolis.

Usando capacete, um dos indivíduos o chamou pelo nome e ao responder foi atingido por um disparo de revólver calibre 22. O bandido efetuou outro disparo que atingiu uma parede interna da casa.

O médico conseguiu volta até a sala quando familiares correram para ver o que havia acontecido. Ele foi atendido por uma unidade do Samu, sendo encaminhado ao Pronto Socorro da Santa Casa consciente e posteriormente foi levado ao centro cirúrgico para a retirada da bala. RN

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password