Polícia possui “investigações adiantadas” sobre estupros

A DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Fernandópolis, investiga três estupros ocorridos recentemente na cidade. Além de ser um crime grave – pela violência e com pena mínima de 6 anos de detenção -, outro fator assusta a população: os três casos foram registrados em menos de 30 dias.

Em todas as ocorrências, o mesmo “modus operandi”: além de cometerem o crime sexual, os autores ainda roubaram as vítimas. Respondendo pela DDM desde 1º de dezembro do ano passado, a delegada Maristela Marques Lima Dias faz um alerta. “Esses bandidos ficam batendo em locais propícios para este tipo de crime: que sejam bem afastados, sem vizinhos, escuros e ermos. A Polícia Militar vem realizando rondas em algumas áreas assim. Nesses dias, dois homens, ao avistarem a viatura da PM, fugiram, abandonando duas bicicletas perto do Recinto da Exposição. Esses criminosos chegam a pé ou de bicicleta, sem fazer barulho, sem luz alguma. As vítimas, na maioria jovens, perto dos 18 anos, devem evitar de se colocar em situação tão vulnerável. Devem buscar lugares mais seguros para namorar”, diz.

Quanto às investigações, assegura que “estão adiantadas”. “Mesmo com todas as dificuldades para o reconhecimento dos criminosos – uma das vítimas se recusou a realizar os exames de corpo de delito, por exemplo -, estamos avançando nas investigações. Chegamos a conduzir um suspeito até a delegacia, mas, devido à escuridão existente nos locais no momento dos crimes, o reconhecimento fica prejudicado. Mesmo assim, mantemos diligências e já temos pistas sobre a autoria desses crimes” declarou a delegada Maristela Dias.

No início de fevereiro, a delegada Eda Leci Honorato retornará ao comando da DDM.

CRONOLOGIA DOS CRIMES

O primeiro aconteceu dia 26 de dezembro, por volta das 22h30, na Avenida Palmeira Imperial. Um casal se encontrava no interior de um veículo, em local ermo e escuro, quando foi surpreendido por dois homens, que portavam uma faca e um revólver. Um deles estava encapuzado. Anunciaram o assalto, recolhendo os celulares e o aparelho de som do veículo. Em seguida, retiraram as vítimas do interior do automóvel e amarraram o homem.

Foi então que um dos assaltantes levou a mulher para o interior do veículo e a estuprou. As vítimas foram deixadas no local do crime e a dupla fugiu. O segundo estupro aconteceu no dia seguinte, 27 de dezembro, por volta das 23h30, na Rua Waldemar de Mathias Neto, no Bairro Mathias I, próximo à Expô. Segundo a Polícia, a vítima estava em sua moto, estacionada na rua, aguardando a chegada de um amigo quando foi abordada por dois homens armados com facas, os quais anunciaram o roubo.

Após pegarem o celular da mulher, a arrastaram a um matagal próximo e um deles a estuprou. Já neste final de semana, sábado à noite, mais um casal foi vítima de roubo e a mulher estuprada. As vítimas estavam em um carro, num canavial, segundo relatos da Polícia, namorando. Dois criminosos amarraram o rapaz e violentaram a mulher. Em seguida, roubaram celulares, joias e o aparelho de som do carro. O proprietário do veículo ainda foi obrigado a “dar uma carona” à dupla de assaltantes, mas com a luz apagada. Alguns metros adiante, caíram em um buraco e o carro afogou.

Os dois indivíduos fugiram de bicicleta sentido Bairro Uirapuru. O casal precisou caminhar por cerca de uma hora até acionar a Polícia Militar. A mulher, vítima do estupro, foi socorrida por uma unidade do SAMU e levada até a Santa Casa.

João Leonel-O Extra.net

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password