Polícia Militar localiza veículo de suspeito de assassinato

Policiais militares da Rádio Patrulha de Votuporanga localizaram por volta das 11 horas, desta quinta-feira, o veículo do suspeito do brutal assassinato de uma empregada doméstica, no bairro Pozzobon.

O veículo, um Monza de cor dourado com placas de Lençóis Paulista, estava estacionado abandonado na avenida Marginal, localizada às margens da rodovia Euclides da Cunha, próximo ao Auto Posto Trevão, em Votuporanga.

Conforme informações colhidas pela reportagem do votunews, o carro estava abandonado desde o dia do crime e, através de pesquina, constatou que o mesmo estava com o suspeito do assassinato da empregada doméstica Sirlei Aparecida de Melo. O principal suspeito do crime, conhecido popularmente como “Cachorrão” tem um estabelecimento no bairro Pozzobon, e estava com o carro no dia do crime.

Segundo testemunhas, o carro estava estacionado na avenida Marginal há cerca de dez dias, mas consta que o automóvel estava em outro local nas redondezas, e a polícia agora trabalha na investigação se alguém utilizou o mesmo durante esses dias.

O suspeito continua fogarido, e a expectativa é de que ele se apresente há qualquer momento na Delegacia de Defesa da Mulher – que cuida do caso.

A Polícia Científica esteve no local para periciar o veículo e constatou vestígios de sangue dentro do mesmo, possivelmente da vítima. A Polícia tinha a expectativa de que a arma usada no crime, um facão, poderia estar dentro do veículo, mas não foi localizado. Investigadoras da DDM também estiveram no local e informaram que as investigações continuam.

O caso

A empregada doméstica  Sirlei Aparecida de Melo, de 45 anos, foi morta com golpes de arma branca, possivelmente um facão, no meio da rua Rio Solimões, cruzamento com a Joaquim Seraphim da Silva, na Zona Norte da cidade. O suspeito, conhecido por “Cachorrão”, fugiu do local após o crime, deixando para trás um boné e um sapato.

A 4ª Vara da Comarca de Votuporanga concedeu a medida protetiva proibindo o suspeito de se aproximar da vítima a uma distância de 300 metros. Segundo informações, “Cachorrão” teria sido notificado da decisão da Justiça na tarde desta terça-feira, e hoje pela manhã, ele perseguiu Sirlei, que estava em um ponto de circular para ir ao trabalho quando aconteceu o crime.

Caso amoroso

Outra informação não confirmada é de que o suspeito manteve um relacionamento amoroso extraconjugal com Sirlei por aproximadamente 20 anos e, desde 2010, a vítima tentava deixá-lo. Segundo a Delegacia de Defesa da Mulher, todas as vezes em que Sirlei dizia que não queria mais manter o relacionamento, ela era agredida ou ameaçada pelo suspeito. De lá, para cá, segundo consta,

Sirlei registrou seis boletins de ocorrência contra o suspeito. As ameças ficaram mais constantes nos últimos dias, chegando ao ponto do suspeito perseguir a vítima, ameaçando-a dizendo que ele tinha uma arma de fogo e que iria matá-la.

Requintes de crueldade

A reportagem apurou que a vítima foi golpeada pelo menos dez vezes com um facão, e o crime ocorreu com requintes de crueldade. Possivelmente tentando se defender dos golpes aplicados, a mão direita da vítima foi decepada, o pescoço dela sofreu um corte profundo e as outras facadas atingiram o abdomen e peito da vítima.

Informação ainda não confirmada aponta que o suspeito ao fugir teria passado com o seu veículo em cima das pernas da vítima. A arma do crime foi levada pelo suspeito dentro de seu carro. (Foto: Jociano Garofolo – A Cidade)

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password