Polícia já tem pistas sobre os assassinos do Drº Hedilon

O crime que chocou Votuporanga e região nesta quarta-feira, já está sendo desvendado pela Polícia.

O delegado titular de General Salgado, Eugênio Dias do Valle iniciou ainda na madrugada desta quarta-feira, após a comunicação do sequestro e morte do médico oftalmologista de Votuporanga, Drº Hedilon Silveira Junior, além da ameaça a outras três pessoas.

A Polícia Civil de General Salgado confirma que o crime foi cometido com a participação de quatro pessoas, sendo três homens e uma mulher, mas até o momento, nenhum dos suspeitos foi localizado.

O casal dono da fazenda onde o médico oftalmologista da Santa Casa de Votuporanga Hedilon Basílio Silveira Júnior, foi morto são considerados suspeitos de serem mandantes do assassinato. A informação é da polícia de General Salgado, que investiga o caso.

Segundo informações da polícia, uma das hipóteses para o homicídio seria uma suposta dívida pelo arrendamento da fazenda. Nos últimos seis meses, várias ocorrências de brigas e ameaças envolvendo o médico arrendatário e os donos da propriedade foram registradas.

O crime aconteceu durante a madrugada desta quarta-feira (26). O médico e outras três pessoas estavam no local e foram surpreendidos por quatro homens. Um funcionário da fazenda foi trancado em um dos quartos da casa e apenas ouviu a movimentação. “Ouvi os tiros, foram muitos, quando sai me pediram para colocar o corpo na caminhonete”, conta o caseiro Luciano Gonçalves Leite.

Logo depois do crime, os bandidos se dividiram. O corpo do oftalmologista foi colocado na própria caminhonete dele. Na direção estava um dos reféns.

Quando o criminoso se distraiu, a vítima conseguiu pedir ajuda na base da Polícia Rodoviária de General Salgado. “A hora que ele percebeu que um dos bandidos se afastou, veio até Base da Polícia Militar Rodoviária e falou tinha um corpo na caçamba da caminhonete e começou a contar o que aconteceu”, conta o soldado Leandro Mendonça.

Em outro carro, sob a mira de três bandidos, seguiram o caseiro e outra vítima, um homem de 71 anos. Com as mãos amarradas, os dois foram jogados, de cima de uma ponte, em um córrego em Santo Antonio do Aracanguá na região de Araçatuba. Apesar da queda de 10 metros de altura, eles tiveram ferimentos leves. “Consegui escapar porque consegui desamarrar minhas mãos”, conta o caseiro.

Todas as vítimas já prestaram depoimento. O delegado responsável pelo caso não quis falar sobre o assunto. Até agora ninguém foi preso, mas a polícia procura pelos criminosos e pelos suspeitos de serem os mandantes.

O corpo de oftalmologista foi enterrado nesta quarta-feira (26).

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password