Polícia investiga crime de cárcere privado e aliciamento

Uma jovem de 20 anos denunciou nesta quarta-feira (27) à polícia que foi contratada como empregada doméstica, mas obrigada a se prostituir.

 

A Delegacia da Mulher vai investigar o possível crime de aliciamento e cárcere privado da jovem em Rio Preto.

 

A jovem é moradora de Cardoso e contou que quando chegou a Rio Preto foi levada para uma chácara e impedida de sair.

 

 

Segundo a vítima, ela era obrigada a se prostituir e os clientes eram levados pela “suposta patroa”.

 

Nesta terça-feira (26), a jovem conseguiu fugir e pediu a ajuda. “Não queria me prostituir, nunca fiz isso. A promessa foi que eu ia trabalhar com o marido dela. Ela me pagaria R$ 50 por dia.

 

E não foi o que aconteceu, fiquei uma semana na casa dela e ela me tratou bem. Depois ela começou a arrumar clientes e não me deixava ter telefone por medo de eu entrar em contato com os meus amigos, minha mãe ou alguém da minha família”, afirma a vítima, que não quis se identificar.

 

 

A jovem passou nesta quarta-feira por exame de corpo delito por causa das agressões que sofreu. Ela foi acolhida por uma família, que se sensibilizou com a história.

 

A jovem diz que outras meninas também viviam na mesma situação. A delegada da mulher, Dálice Ceron, informou que na tarde desta quarta-feira (27) deve abrir um inquérito para apurar as denúncias e ouvir os envolvidos.(G1)

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password