Polícia investiga ação de quadrilha especializada em explodir caixas

Dois casos violentos foram registrados neste mês no noroeste paulista. Em Fernandópolis, ladrões explodiram caixa dentro do shopping.

Quadrilhas especializadas em explodir caixas eletrônicos assustaram moradores do noroeste paulista nas últimas semanas. Algumas prisões já foram feitas, em uma das ocorrências dois ladrões foram mortos em um tiroteio, mas a polícia continua a procura de mais suspeitos.

O que preocupa polícia e moradores é que a os integrantes dessas quadrilhas, ou a maioria deles, é da capital. Criminosos mais organizados e mais violentos têm vindo até o noroeste paulista para roubar.

A última sexta-feira (11) começou com explosão e reféns em Fernandópolis (SP). Era madrugada quando homens armados estouravam o caixa eletrônico de um shopping. Um segurança e outras seis pessoas, que trabalhavam na decoração de Natal, foram rendidos.

Quando os assaltantes tentaram explodir outro caixa eletrônico, no estacionamento, a polícia chegou e começou um tiroteio. Um policial ficou ferido e os ladrões conseguiram fugir, mas deixaram para trás dois explosivos, que foram detonados por policiais especializados de São Paulo. Na fuga, mais crime e em outra cidade. Os ladrões roubaram o carro de uma usina, em Cardoso (SP).

Já em Novo Horizonte (SP), dois policiais militares faziam a patrulha da madrugada no dia 3 de novembro, quando notaram dois carros suspeitos em uma avenida. Eles começaram a seguir os carros, com discrição, e já chamaram reforços. Quando os carros pegaram a rodovia, os policiais tentaram fazer uma abordagem e a resposta veio a tiros de fuzil, de metralhadora.

Dois ladrões morreram e cinco foram presos. Um policial ficou ferido, mas já está melhor. Os PMs apreenderam fuzis, metralhadora, escopeta e armas pequenas.

No carro também tinha explosivo, geralmente usado nos furtos a caixas eletrônicos. A polícia acredita que a quadrilha planejava explodir três agências em Itajobi (SP). “Nas preleções a gente sempre reitera para os policiais para acreditar nesse tipo de ocorrência durante a madrugada. Ocorrência com caixa eletrônico, tendo em vista o uso de armamento, de fuzil”, afirma o tenente da Polícia Militar Celso Ricardo Mendonça.

Uma ambulância foi roubada perto de Araraquara (SP) pelos ladrões. Eles conseguiram fugir e a ambulância foi encontrada na capital. Essa informação e outras de investigações apontam que os assaltantes que agem no noroeste paulista e em outras regiões do interior são de São Paulo. “A gente já vem mapeando essas quadrilhas na região de São Paulo, na região de Campinas, Sumaré, Hortolândia e Ribeirão Preto. Já é um trabalho desde 2014 que a gente tem realizado estudos e trocado informações”, diz o tenente.

Em agosto, ladrões armados assaltaram um banco em Magda (SP). Pelo menos 20 clientes e funcionários foram feitos reféns. O roubo durou menos de cinco minutos. Só que o cerco da polícia também foi rápido e, na fuga, a quadrilha inteira foi presa. Seis homens e uma mulher foram pegos em São José do Rio Preto (SP) e no distrito de Engenheiro Schimdt. “Os ladrões acham que no interior, devido ao fato de ser mais pacato, os policiais não vão reagir, que vai ser mais tranquilo. Eles acham, né?”, afirma o tenente. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password