Polícia fecha abatedouro clandestino em Álvares Florence

A Polícia Militar de Álvares Florence, comandada pelo Sargento Milton, fechou na manhã de ontem um abatedouro clandestino de gados, no Córrego do Bonito, zona rural do município. De acordo com os policiais, a carne dos gados sacrificados no local abastecia um famoso bar/açougue em Votuporanga.
No momento em que os policiais chegaram ao sítio, o proprietário do sítio, N.J.E., 45 anos, desossava uma vaca ao ar livre, sem as mínimas condições sanitárias e com vários gatos andando pelo abatedouro. A rês era de propriedade de P.B., 58, também dono do bar votuporanguense e que compareceu ao sítio posteriormente. Segundo o delegado Fabrício Goulart Boschilia, da Polícia Civil de Álvares Florence, P.B. comprava o gado do proprietário do sítio para que o abate fosse feito lá mesmo.
Boschilia explicou para a reportagem que os dois irão responder pelo crime contra a relação de consumo, já que o problema é que esta carne era transportada e comercializada de maneira irregular. Eles podem pegar uma pena que varia entre 2 e 5 anos.
Os dois foram encaminhados para a delegacia para prestar esclarecimentos, porém não foram presos em flagrante, porque não houve a possibilidade dos veterinários da Vigilância Sanitária local emitirem o laudo a tempo.
Segundo o delegado, se o gado fosse abatido neste local, mas não comercializado posteriormente, a Polícia não poderia atuar, somente a Vigilância Sanitária. “O problema é quando essa carne não sai de um frigorífico, algum lugar que tenha uma maior fiscalização, e seja posteriormente comercializada”, indicou Boschilia.
Os policiais militares chegaram até a propriedade rural após uma denúncia anônima. Outras cabeças de gado foram encontradas pela propriedade, e provavelmente teriam o mesmo destino. “Pela estrutura que encontramos faz tempo que o matadouro está em funcionamento”, explicou o Sargento Milton. Uma média entre dois e três gados eram sacrificados semanalmente no matadouro clandestino.

Bar
Em contato realizado pela reportagem, a Vigilância Sanitária de Votuporanga informou na tarde de ontem que não havia sido notificada pela equipe de Álvares Florence que a carne do matadouro fechado pela manhã tinha como destino o bar. Para que o local seja inspecionado, a VS de Álvares Florence precisa enviar um relatório com documentos demonstrando essa relação (André Nonato – Diario Votuporanga).

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password