Polícia evita golpe do bilhete premiado de R$ 30 mil contra idosa

Uma ação rápida e bem planejada por agentes da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Votuporanga evitou que uma idosa de 72 anos de idade, caísse no famoso “golpe do bilhete premiado”.

Toda a ação foi desencadeada na manhã desta sexta-feira, na área central da cidade, próximo a uma agência bancária, e a vítima, a idosa de 72 anos de idade, não imaginou que se tratava de um golpe do bilhete premiado.

Conforme informações colhidas pela reportagem, a senhora foi abordada por uma mulher e dois homens no centro da cidade e já tinha sido ludibriada pela ação dos golpistas. Em troca da compra do bilhete premiado no valor de R$ 2 milhões, a idosa teria que desembolsar R$ 30 mil e o dinheiro já tinha sido sacado para ser entregue aos criminosos.

Mas a ação rápida dos policiais evitou o golpe e ainda possibilitou a prisão de uma mulher acusada pelo golpe, moradora do estado do Paraná. Outros dois envolvidos no golpe conseguiram fugir, mas a polícia já tem a identificação de ambos e a prisão deverá ocorrer em breve. Além deste crime, a mulher presa responderá ainda por crime de corrupção, pois ao ser detida por agentes da Dise, ela teria oferecido R$ 5 mil para não ser levada à delegacia.

Neste momento, a acusada presta depoimento na sede da DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) e, após as formalidades a mulher será conduzida à Cadeia Feminina de General Salgado.

O caso

Por volta de 11:00 horas, policiais da DISE de Votuporanga flagraram S.S.G, de 36 anos, residente em Londrina-PR, que estava aplicando o golpe do bilhete premiado, juntamente com outros três comparsas, em uma senhora de 72 anos de idade, induzindo-a a sacar R$ 30 mil de uma agência bancária para pagamento do bilhete premiado.

A estelionatária foi abordada pelos policiais no cruzamento das ruas Amazonas, esquina com a Alagoas, sendo que de imediato confessou a prática do delito e tentou subornar o policial oferecendo grande quantia em dinheiro para omitir ato de ofício.

Os comparsas conseguiram evadir-se, porém, um deles já foi identificado. S.S.G. tem passagens pela polícia pela prática deste mesmo crime, inclusive, ficou presa pela prática deste crime na região de Dracena.

A mulher foi presa e autuada em flagrante delito pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha e corrupção ativa (respectivamente artigos 171, 288 e 333 do Código Penal). S.S.G. foi recolhida na Cadeia Feminina de General Salgado ficando à disposição da Justiça.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password