Polícia encontra sêmen no carro de professora

A polícia encontrou vestígios de sêmen e coletou várias digitais no Vectra da professora Fabiana Cristina de Paula, 36, desaparecida desde o dia 27 de julho, em Catanduva. A informação foi dada ontem pelo delegado Hélvio Bolzari, que também informou realização de uma perícia, feita ontem, no Gol que teria sido usado por M.S.M., 40 anos, para praticar quatro estupros entre 2012 e este ano e é suspeito do sumiço da professora.

O homem, já reconhecido pelas quatro vítimas, é suspeito de atacar mulheres com o mesmo perfil – com nomes iniciados pela letra “F”, com idades entre 36 e 40 anos, divorciadas, pele clara, altas e de cabelos escuros. Ele está preso na cadeia de Novo Horizonte. “As vítimas, que já tinham reconhecido o suspeito, reconheceram também o veículo (do suspeito). Os laudos devem apontar se há ou não vestígio que possa evidenciar que ele seja o responsável pelo desaparecimento de Fabiana”, disse o delegado.

Já os laudos periciais do carro e da residência da professora estão previstos para serem concluídos na semana que vem, segundo Bolzari. O delegado confirmou a coleta de material biológico (mancha de sêmen) e datiloscópico (digitais) no Vectra de Fabiana. A Polícia Civil continua realizando buscas no local onde o carro dela foi encontrado – na estrada municipal Alberto Lahóz de Carvalho, sentido Novais. Familiares e amigos já prestaram depoimentos.

M.S.M. foi preso no último dia 28, após usar a mesma tática que teria sido usada nos outros ataques – ele atrairia as vítimas telefonando e dizendo ter achado um objeto (furtado por ele mesmo) e marcando um encontro com a falsa intenção de devolvê-lo. A mulher escapou do ataque porque desconfiou e foi ao local do encontro com alguns amigos, que o encontraram com um capuz na cabeça, luvas e camiseta preta de manga comprida e o detiveram.

Eles chamaram a polícia e o homem foi preso apenas por porte ilegal de armas, já que o estupro não foi consumado. M.S.M estava com uma arma de brinquedo e uma garrucha. Na casa dele foram encontradas outras três armas.

As quatro vítimas de estupro – sendo três em 2012 e uma neste ano – reconheceram M.S.M, embora ele negue os crimes. De acordo com o delegado Bolzari, o homem não possui antecedentes criminais, porém no ano passado foi registrado contra ele um boletim de ocorrência de perturbação do sossego. “Ele teria pulado o muro para ver uma vizinha tomar banho”, disse.

Sociopatia

Se ficar comprovado que M.S.M. foi o responsável pelos estupros, ele pode ser considerado um sociopata em razão das características que apresenta, segundo especialista ouvida pela reportagem. “Os sociopatas são pessoas portadoras de transtorno da personalidade antissocial. Eles não perdem o senso da realidade e geralmente são pessoas inteligentes, incapazes de sentir pena, culpa ou arrependimento. Podem ter sofrido uma perda e direcionarem o ataque a pessoas semelhantes a que a magoaram ou simplesmente ter uma obsessão por um biotipo”, explicou a psicóloga Luciana Ferreira.

Segundo a psicóloga, os sociopatas apresentam plena consciência de seus atos. “O senso crítico deles está preservado, sabem que estão cometendo algo que terá consequências, mas para eles as atitudes são normais. Sociopatas têm dificuldade en resistir a seus impulsos e uma incapacidade de sentir culpa pelos atos que comete”.

Pessoas assim cometem crimes, mas conseguem manter uma vida comum. Os maiores assassinos em série do país – Francisco de Assis Pereira, o “Maníaco do Parque”, e João Acácio Pereira da Costa, o “Bandido da Luz Vermelha” – levavam uma vida considerada comum e paralelamente atraíam suas vítimas para as emboscadas. diarioweb.com

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password