Polícia Civil descarta envolvimento de engenheiro com mulher de traficante

O delegado da cidade de Colíder (MT), Sílvio do Valle Ferreira descartou o norte investigativo que o engenheiro ambiental Geison Fabrício Garrieri Beato, então com 25 anos, foi morto por dois adolescentes a mando de um traficante.

A hipótese foi rechaçada também que ele teria se envolvido com a mulher de traficante da região que está preso, da e mandou ordenar a morte de Beato.

“Essa linha de investigação não existe. Os dois autores do latrocínio, os menores mataram-no porque roubaram a caminhonete e a vitima os reconheceu”, sustentou o delegado.

De acordo com ele, a mulher, maior de idade, uma das namoradas do menor assassino, o Ministério Público pediu mais investigações sobre ela em decorrência a outros crimes praticados. O MP também vai denunciá-la por latrocínio (roubo seguido de morte) cuja pena atingira a 30 anos. Os menores ficarão presos por no máximo três anos, em sentença já proferida pela Justiça.

Os dois adolescentes de 17 anos que mataram o engenheiro Geison Fabrício Garrieri Beato, 25, de Fernandópolis, durante assalto, em Colíder (MT) no final ano passado, tiveram a internação provisória decretada para definitiva por dois que pode chegar até três anos. Os jovens cumprem a internação no Centro Socioeducativo de Cuiabá.

Os adolescentes abordaram o engenheiro que dirigia sua caminhonete. Ao reagir, a vítima foi atingida com um golpe de garrafa de vodka e os jovens o colocaram no banco de trás do veículo.

Mais uma vez, ao tentar se defender, a vítima foi atingida com um tiro por um dos adolescentes, que assumiu a autoria do crime durante depoimento na delegacia e atribuiu ao outro adolescente a co-autoria.

Na sequência dos fatos os adolescentes levaram o engenheiro para uma fazenda no município. O adolescente autor assumido disparou mais dois tiros contra a vítima, sendo um em cada olho. Depois deixaram o jovem morto no local e saíram dirigindo a camionete pelo centro da cidade como se nada tivesse ocorrido.

Por já terem cometido outros atos infracionais graves e pelo latrocínio do jovem, o Ministério Público Estadual representou contra os adolescentes e pediu a internação deles. A pronuncia contra a mulher que namorou um dos menores deve sair em dois meses.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password