Presidente do Conselho de Pastores comenta sobre o episódio dos pastores abordados com R$ 50 mil e diz: “não representam o Conselho

A polêmica envolvendo dois pastores que teriam fugido de uma blitz da Polícia Militar na madrugada da última segunda-feira, tomou conta de todas as conversas na cidade.

 

A reportagem divulgada com exclusividade pelo Votunews logo nas primeiras horas da terça-feira, causou um “alvoroço” nas redes sociais, principalmente na Fanpage do Votunews. A matéria foi visualizada por mais de 40 mil seguidores na rede social e atingiu 342 mil acessos durante toda a terça-feira.

 

O caso chegou até o Conselho de Pastores Evangélicos de Votuporanga – COPAEV, que se reuniu para analisar os efeitos desta polêmica. No início da noite desta quarta-feira, o presidente do Conselho – pastor Toninho Graciano, da Igreja Formosa de Votuporanga, emitiu um comunicado oficial, e frisou mais de uma vez, que os citados pastores não fazem parte do Conselho e a notícia mancha a comunidade evangélica de Votuporanga.

 

Em um dos trechos do comuniado, Graciano critica a ação dos pastores e cita um texto bíblico para que o episódio não manche os evangélicos: “aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos”, diz.

 

Finaliza polemizando ainda mais: “nós não concordamos com este tipo de atitude, pois o papel da igreja é anunciar o evangelho e pregar as boas novas”, enfatizou.

Leia na íntegra o comunicado do Conselho de Pastores Evangélicos de Votuporanga:

Esclarecimento:

Tendo em vista o acontecimento recente de 02 supostos Pastores que fugiram da Polícia Militar, sendo que os mesmos empreenderam fuga e logo foram abordados  com uma certa quantia em dinheiro, nós  do  COPAEV (Conselho de Pastores Evangélicos de Votuporanga), esclarecemos que os referidos Pastores não fazem parte deste Conselho.
Temos em Votuporanga aproximadamente 110 denominações diferentes, das quais, 60 são membros do COPAEV, são mais de 140 Pastores líderes e auxiliares que fazem parte do mesmo, realizando trabalhos espirituais filantrópicos, tais como: casa de recuperação para dependentes químicos (drogas e álcool), acompanhamento psicológico para famílias, atividades assistenciais, missões, etc.
Queremos ressaltar que muitas pessoas tem vivido momentos difíceis em diversas áreas da sua vida e consequentemente tem sido explorada em sua fé e nós não concordamos com este tipo de atitude, pois o papel da igreja é anunciar o evangelho e pregar as boas novas.
Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password