PMs que fazem ‘bico oficial’ vão usar radar para multar

Site da Prefeitura vai informar lista de possíveis locais do equipamento

Policiais de Votuporanga, que fazem parte do programa Atividade Delegada, o chamada “bico oficial”, estão sendo treinados esta semana para manusear o radar móvel, que será usado na cidade. A capacitação é feita por uma empresa tercerizada, que foi contratada pela Prefeitura. A previsão é de que o aparelho móvel entre em operação na próxima semana.

As aulas são na sede da Secretaria de Trânsito, Transporte e Segurança. Hoje, os policias terão uma capacitação externa, mas o local não foi divulgado. Em entrevista ao Diário, o titular da pasta, Alberto Casali, disse que cerca de 100 pontos da cidade farão parte do rodízio para a instalação do aparelho. Na lista, locais apontados como vias onde os motoristas trafegam em alta velocidade como avenida República do Líbano. “A nossa intenção é atualizar o site da Prefeitura diariamente, com os possíveis locais que o radar estará. Isso não é obrigatório por lei, mas estaremos divulgando para os votuporanguenses”, explicou.

Casali alertou que as ruas apontadas pelo site não receberão, necessariamente, o radar. “Podemos fiscalizar até 10 pontos por dia”, disse ele.

Ele comentou ainda sobre a repercussão do aparelho móvel na cidade. “Só tem medo de radar, quem anda acima do permitido por lei”, disse.

Com a atuação do radar móvel, as multas da Atividade Delegada tendem a aumentar. No mês passado, foram 643 autuações em 30 dias. Destas, 297 são relacionadas ao estacionamento rotativo (falta de cartão da Área Azul, estacionamento irregular em vagas de deficientes físicos e idosos); 142 por falta de cinto de segurança e 169 de uso de telefone celular enquanto dirige.

A fiscalização eletrônica começou em 2011 em Votuporanga. No ano passado, das 3.509 multas aplicadas, 2.212 foram registradas no bairro Pozzobon.

Nos cinco primeiros meses deste ano foram 1.892 multas no radar da Emílio Arroyo Hernandes, ou seja, 65% das 2.902 penalizações de motoristas por meio do equipamento.

Recentemente, o município adquiriu novos equipamentos fixos para substituir os já existentes (avenida Emílio Arroyo Hernandes, rua Minas Gerais, avenida Antônio Augusto Paes e rua Tigabi). Um radar semafórico estava previsto na confluência das avenidas Brasil e Emílio Arroyo Hernandes,

Infrações

Segundo a lei de número 9.503/97 que institui o Código de Trânsito Brasileiro, “transitar em velocidade superior à máxima permitida para o local, medida por instrumento ou equipamento hábil, em rodovias, vias de trânsito rápido, vias arteriais e demais vias” poderá acarretar em infrações média, grave ou gravíssima dependendo da velocidade registrada.

Ainda de acordo com o Código de Trânsito que vale para todo o país, quando a velocidade for superior à máxima permitida pela via, em até 20% a infração será considerada de média gravidade (4 pontos) com multa de R$ 85,13. Se a velocidade registrada for superior entre 20 e 50% à máxima permitida, a infração será considerada grave (5 pontos) com multa de R$ 127,69. E, sendo registrada velocidade acima de 50% da velocidade máxima permitida pela via, a infração será considerada gravíssima (7 pontos), com multa de R$ 191,54, além de suspensão temporária do direito de dirigir.

Andressa Aoki
andressa.aoki@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password