PM Ambiental faz apreensão de aves com anilhas adulteradas

Da Redação

A Polícia Ambiental de Votuporanga realizou na última quarta-feira a apreensão de vários pássaros silvestres mantidas em cativeiro com anilhas de identificação adulteradas, no bairro Campo Limpo. O criador dos pássaros recebeu multa de R$5 mil.

Segundo informações do Sargento Josué Bertoldo, a ação ocorreu durante patrulhamento da equipe composta pelo Cabo Laércio e cabo Vinicius. Ao passar pela rua dos Ipês, os policiais observaram em uma residência várias gaiolas penduradas nas paredes, com várias aves silvestres mantidas em cativeiro. Dessa forma, foi contactado o morador da casa, sendo ele O.J., 44 anos, o qual autorizou a entrada na residência para uma melhor fiscalização.

Os policiais verificaram que O.J. é criador com registro junto ao Ibama, com 12 aves, sendo 10 “canários da terra”, um “trinca-ferro” e um “tempera viola”, anilhadas. No entanto, com uma fiscalização mais minuciosa, usando um paquímetro digital, percebeu-se que, com exceção de um canário-da-terra, as anilhas que estavam nos tarsos das aves encontravam-se com sinais de adulteração, ou seja, com sua bitola mais larga, além de demonstrarem estarem ainda em estado bravio. A anilha é um tipo de anel colocado nas aves quando ainda filhotes, pois só assim passam nos dedos da ave, possuindo identificação com a palavra Ibama, número da bitola e número da anilha, sendo individualizada para cada tipo de ave. Anilhas com bitolas adulteradas é um sinal que as aves foram anilhadas depois de adultas com uma grande possibilidade de terem sido capturadas na natureza e posteriormente anilhadas.

Diante das irregularidades, as aves foram apreendidas, como também um alçapão (armadilha para captura de aves) e 11 gaiolas, sendo O.J. autuado administrativamente em R$ 5 mil. O criador vai responder criminalmente por manter aves em cativeiro e ainda poderá responder pelo crime de falsificação de Selo Público. Já as aves passaram por avaliação veterinária. Foram retiradas as anilhas e as aves devolvidas à natureza.

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password