“Peço a Dilma que ao menos tente me salvar da morte”

Sob ameaça de ser fuzilado na Indonésia em breve, Marco Archer Cardoso Moreira, 50, diz ter esperança de que a presidente Dilma Rousseff consiga evitar a sua morte.

“Peço para ela ao menos tentar”, disse.”A única pessoa que pode me salvar é ela.”

Preso em 2003 ao tentar entrar na Indonésia com 13,4 kg de cocaína, Archer foi condenado à morte em 2004 –e já perdeu todos os recursos na Justiça. Ele está na prisão de segurança máxima de Pasir Putih (“areia branca”), a 430 km de Jacarta.

Na semana passada, um procurador disse ao “The Jakarta Post” que ele será executado nas próximas semanas, o que sinaliza que o presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, rejeitou o pedido de perdão –sua última chance de escapar.

O brasileiro disse não ter medo, mas espera que a situação seja revertida. 

Enquanto não há definição sobre seu caso, o cenário que lhe soa mais positivo é continuar preso a 15,4 mil km de casa, como está há oito anos, sem perspectiva de voltar ao Brasil. O pior, encarar a morte.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password