Pais são investigados por maus-tratos a crianças

Dois casos de maus-tratos contra crianças foram registrados neste final de semana em Rio Preto. Em um deles, o acusado é o pai de um menino de 5 anos. No outro, a suspeita é a mãe de dois meninos, de 2 e 5 anos.

A primeira ocorrência foi registrada na noite de sábado, dia 9. Uma dona de casa de 39 anos, moradora do bairro Nova Esperança, deixou o filho, de 5 anos, passar o dia com o pai, um desempregado de 26 anos, morador do mesmo bairro.

A criança ficou com o pai das 10h até por volta das 18h30 e, quando a mãe foi dar banho no menino, percebeu que ele estava com um ferimento próximo à cintura, além de arranhões perto dos ombros.

O menino não soube explicar o que havia acontecido e a mãe decidiu levá-lo ao hospital Austa, onde a médica plantonista viu os ferimentos mas disse que não poderia emitir nenhum laudo, apenas uma receita médica para tratar dos ferimentos.

A dona de casa procurou a Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência de maus-tratos. O pai do garoto será investigado e a criança passará por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto.

No dia seguinte, um outro caso de maus-tratos contra crianças foi registrado pela polícia, desta vez no bairro Amizade 2, em Rio Preto. Vizinhos denunciaram à Polícia Militar uma auxiliar de cozinha de 34 anos, mãe de dois meninos, de 5 e 2 anos.

As testemunhas disseram à polícia que já presenciaram, por várias vezes, a mulher segurando os garotos pelo pescoço e que, certa vez, ela chegou a amarrar os meninos em uma cadeira.

O que motivou a denúncia no domingo, dia 10, foi que os vizinhos ouviram choros e viram a auxiliar de cozinha levando o filho mais novo desmaiado em seu colo. A Polícia Militar encontrou a mulher e as duas crianças na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Jaguaré, onde ela disse que procurou socorro médico porque o filho de 2 anos estava passando mal e vomitando.

O garoto foi atendido na UPA e a médica constatou que ele estava com início de infecção na garganta. A auxiliar de cozinha disse que nunca maltratou os filhos e que o choro que os vizinhos disseram ter ouvido era porque o garoto estava incomodado com a dor na garganta. A mulher será investigada pela polícia e o caso é acompanhado pelo Conselho Tutelar Sul.

Estupro

Também no domingo, dia 10, foi registrado o caso de um pai que teria abusado da filha, de 8 anos, no residencial Vetorasso, em Rio Preto. Segundo informações do boletim de ocorrência, a criança dormia na mesma cama que o pai, um servente de pedreiro de 56 anos, que teria passado a mão nas partes íntimas da garota.

A guarda da menina está com o pai. A madrasta dela disse à polícia que a criança havia inventado a história, porque quer voltar a morar com a mãe. O caso foi registrado como estupro de vulnerável e o pai da menina será investigado. O Conselho Tutelar Norte foi acionado e a criança passará por exame de corpo de delito.

Gabriel Vital – diarioweb.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password