Operário morre em obra de novo shopping

O serralheiro João Batista de Lima, 48 anos, morreu ontem após cair de uma altura aproximada de 20 metros enquanto trabalhava na obra de construção do shopping Iguatemi, na zona sul de Rio Preto. Ele chegou a ser socorrido com vida, foi encaminhado ao Hospital de Base, mas não resistiu aos ferimentos.

Lima era natural do município de Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo, e estava trabalhando na obra há menos de um mês.

Era contratado pela empresa Enal Engenharia de Alumínio e executava serviços de caixilhos – peças usadas para encaixe de janelas e vidros em armações de metal ou alumínio. O acidente aconteceu por volta das 9 horas e a vítima foi socorrida pelo Samu. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, ele chegou em estado grave, inconsciente, com várias fraturas e foi encaminhado para a sala de cirurgia. A morte foi registrada às 11h20 e a polícia, comunicada às 15h51.

Até no final da tarde de ontem o corpo do serralheiro estava no IML (Instituto Médico Legal) de Rio Preto e aguardava integrantes da família para liberação. Um fiscal de obras da empresa, que pediu para não ser identificado, acompanhava o caso. Segundo a funerária, ele seria levado ainda ontem para sua cidade natal.

O Diário entrou em contato com a Enal, em São Paulo, mas ninguém quis comentar o assunto. Segundo a empresa, um diretor estava a caminho de Rio Preto para tomar ciência do ocorrido e falaria hoje com a imprensa. A Enal presta serviços terceirizados para a construtora responsável pela obra, a Construcap, que emitiu nota oficial lamentando o ocorrido e afirmou que no momento do acidente o trabalhador utilizava “todos os equipamentos de proteção individual (EPIs) necessários às atividades desempenhadas.”

“A Construcap CCPS Engenharia e Comércio S/A lamenta o falecimento de um funcionário da ENAL Engenharia e Alumínio Ltda., empresa especializada contratada para a execução dos serviços de caixilhos em uma obra na cidade”, cita o texto.

Ainda segundo a nota, o socorro médico ao trabalhador foi imediato, incluindo o seu rápido encaminhamento ao hospital e tanto a Enal como a Construcap estão prestando todo o atendimento necessário aos familiares e avaliando perante as autoridades competentes as causas do acidente, para a adoção das devidas providências.

A delegacia do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) informou que foi avisada sobre o acidente e fará na manhã desta quinta-feira uma vistoria no shopping para verificar as condições de segurança da obra. Hoje o caso também deve ser encaminhado para o 1º Distrito Policial para investigação. A assessoria do imprensa do Shopping Iguatemi foi procurada, mas não se manifestou. Indicou que a construtora era responsável pelas informações.

Morte é a segunda em obras da mesma empresa

Esta é a segunda morte registrada em menos de 48 horas em obras do Iguatemi no Estado. Na manhã de terça-feira, um operário também foi encontrado morto na construção da unidade do shopping em Sorocaba. Ele não teve o nome revelado.

O homem trabalhava no acabamento de um restaurante que era feito por uma empresa terceirizada. Como o shopping tem inauguração marcada para hoje, quinta, muitos serviços estavam sendo feitos durante a noite. O corpo foi encontrado no início da manhã por outros trabalhadores. A suspeita é que ele tenha sido eletrocutado. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as circunstâncias da morte. O local passou pro pericia técnica e o laudo deve sair em 30 dias.

Em fevereiro passado um outro operário já havia morrido na obra ao ser atingido por uma viga de concreto. Em nota, a rede Giraffas, responsável pelo restaurante em construção, lamentou o acidente e informou que o trabalhador prestava serviço a uma empresa terceirizada.

“A rede brasileira de restaurantes informa que aguarda o laudo de perícia, a ser divulgado brevemente, mas, desde já, se solidariza e se mantém em contato com a família do colaborador da empresa, oferecendo todo o apoio necessário”, diz o texto. O shopping informou que colabora com as autoridades para a apuração da causa da morte.

Susto em Rio Preto

A queda de um guindaste e parte da estrutura, em abril passado, na obra do shopping Iguatemi em Rio Preto, movimentou a polícia e os bombeiros para resgate de dois trabalhadores que ficaram isolados em um das vigas da construção.

Ricardo de Oliveira Lopes e José Bento Sobrinho trabalhavam na fixação de parafusos estruturais que uniam as vigas quando, após desestabilização do solo, o equipamento que carregava peças e ferramentas tombou. Apesar do susto, ninguém se feriu no acidente, mas foi necessário apoio do helicóptero Águia da PM. A aeronave retirou os dois com uso de uma cesta.

 

Guto Pereira – Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password