Operação policial apreende 10 mil mídias piratas

Trabalho conjunto das polícias Militar e Civil resultou na prisão de um homem, que prestou esclarecimentos e responde em liberdade

Um trabalho conjunto entre as polícia Militar e Civil do município vizinho de Cosmorama resultou em uma grande apreensão de produtos piratas. Aproximadamente 10 mil CDs e DVDs lotaram a viatura e foram apresentados à delegacia da cidade. O responsável vai responder pelo crime em liberdade.

A ação policial aconteceu na tarde da última sexta-feira (19). Foi recebida uma denúncia dando conta de que uma pessoa estava pela praça central de Cosmorama comercializando mídias de filmes e músicas de origem duvidosa. A polícia se organizou para realizar a abordagem, que foi feita com sucesso.

Segundo a polícia, os objetos piratas estavam expostos livremente para a venda na feira-livre que acontecia na cidade. O proprietário da barraca, C.J.F. de 32 anos de idade foi apresentado na Delegacia de Polícia daquele município, onde a autoridade policial, Ali Hassan Wanssa, registrou o fato como “Violação de Direito Autoral – Artigo 184 do CP”.

O delegado determinou a apreensão de todas as mídias expostas a venda. O autor prestou declarações e responderá o caso em liberdade. O material apreendido será encaminhado para perícia.

 

Pirataria

Baixar vídeos na internet, produzir e vender DVDs piratas são atividades classificadas como crime pela lei de nosso país, tanto leis federais quanto estaduais. A qualificação da pirataria como crime se encontra no Código Penal, no Art. 184, que fala sobre a violação dos direitos do autor e os que lhe são conexos, e tem uma pena de detenção de três meses a um ano ou multa. Já no caso de venda de produtos pirateados, a pena pode chegar de dois a quatro anos de prisão.

Jociano Garofolo

garofolo@acidadevotuporanga.com.br

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password