Número de feminicídios cresce ​26,6%​ no Estado de São Paulo

Dados são da Secretaria de Segurança Pública e também refletiram a região do Noroeste Paulista.

O número de​ casos de​ feminicídios, crime​ de homicídio​ que ocorre​ quando a vítima é especificamente mulher​,​ cresceu 26,6% no Estado de São Paul​o​ em 2018​. Os dados são da​ SSP (Secretaria de Segurança Pública​)​.

De acordo com a pasta, foram registrados 119 casos de janeiro a novembro do ano passado, ​ante​ 94 no mesmo período de 2017. Um levantamento realizado pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP) mostra que, em quase metade dos casos, o crime é cometido por um ex-companheiro da vítima que não aceita o fim do relacionamento.​​

“- A gente vem de uma sociedade patriarcal, marcada pelo machismo, que o homem parte do princípio de que a mulher é uma propriedade, o papel dela é subalterno. Nós temos a dificuldade de superar esse machismo enraizado no mundo social”, explica o sociólogo André Luiz Mattos.

Exemplificando o triste aumento deste tipo de violência na região de Votuporanga/SP, na noite do último dia 25 de dezembro, a auxiliar de cozinha Suelen Karine Camilo, de 29 anos, foi brutalmente assassinada a golpes de machado quando chegava em casa, em um bairro rural do município.

Após o crime, o marido Antônio Barbosa, de 38 anos, fugiu, conforme informado pela polícia. A vítima tinha dois filhos, um de 14 anos e um de seis, sendo que o mais novo é filho do principal suspeito.

A Promotoria analisou 364 denúncias de tentativa de feminicídios​ no estado​. A pesquisa aponta que duas em cada três vítimas do crime foram mortas dentro da própria casa. Quase metade desses casos a mulher foi atingida por vários golpes ou tiros.

A promotora Valéria Scarance, que coordenou o estudo, afirma que a melhor maneira de evitar o crime é romper o silêncio, já que 96% das vítimas não tinham registrado boletim de ocorrência e nem contava com nenhuma medida protetiva para manter os ex-companheiros afastados, pois​,​ para o Ministério Público, a denúncia já é uma forma de intimidar o agressor.

0 Comentários

    Deixe um Comentário

    Login

    Bem vindo! Faça login na sua conta

    Lembre de mimPerdeu sua senha?

    Lost Password