Nos pênaltis, Santos vence o Palmeiras e mantém sonho do tetra do Paulistão

O sonho do tetra continua… O Santos superou o Palmeiras na decisão por pênaltis (4 a 2), depois do empate por 1 a 1 no tempo normal, e está na semifinal do Paulistão Chevrolet. Depois de fazer o gol de empate aos 38 minutos do segundo tempo, o Verdão desperdiçou dois pênaltis – cobrados por Kleber e Leandro – e viu o Peixe avançar para a próxima fase da competição.

Nos 90 minutos, o Santos, superior taticamente, abriu o placar com Cícero no início da partida.Na segunda etapa, cansou de perder gols com Neymar, que teve pelo menos duas grandes chances cara a cara com Bruno. Daqueles que a Joia, que até fez boa partida, não costuma perder.

Na base da raça, o Palmeiras chegou ao empate com Kleber e levou a decisão para os pênaltis. Mas aquele que tinha sido o herói, logo se transformou em vilão ao perder o primeiro pênalti e ver o Palmeiras ser eliminado da competição. Bruno, muito conestado, foi o destaque.

Na próxima fase da competição, a semifinal, o Santos enfrentará o vencedor de Mogi Mirim e Botafogo, que jogam neste sábado, às 18h30, no Romildão.

O JOGO

Dúvida momentos antes da partida, Neymar recebeu o aval dos médicos nos vestiários da Vila Belmiro e começou entre os titulares do Santos. Melhor para o Peixe, que diante de sua torcida, poderia contar com a genialidade da Joia se aproveitar do sempre desfalcado Palmeiras.

Para este sábado, Gilson Kleina tinha quatro de seus principais jogadores fora do duelo: o goleiro Fernando Prass, o zagueiro Vilson e os meias Valdivia e Patrick Vieira. E como os todos esses problema, o técnico Gilson Kleina fez o que pôde para esconder a equipe e a escalou com Márcio Araújo, Léo Gago e Charles no meio e Vinícius e Leandro no ataque.

Ainda nos minutos iniciais o artilheiro do Verdão, Leandro, deu um belo drible em Neymar que empolgou os 600 palmeirenses na Vila. Porém, não demorou para que a alegria logo fosse revertida à maioria.Teve duas boas chances de marcar, mas chutou a primeiro para fora e depois parou nas mãos de Rafael.

Quando chegou, o Santos foi decisivo. Após a cobrança de escanteio, aos 12 minutos, Neymar, sozinho dentro da área, dominou e arriscou. A bola ainda desviou em Cícero e acabou no fundo das redes do goleiro Bruno. A Vila virou um Caldeirão!

Com um Santos disciplinado taticamente e marcando corretamente a saída do Palmeiras – quando o rival atacava, todos os santistas voltavam ao campo de defesa – não o Peixe dominou a maioria das ações. Até chegou ao segundo gol, após Henrique tocar contra o gol de Bruno. Mas para alívio do Palmeiras, o árbitro Guilherme Ceretta de Lima entendeu que houve falta de Neymar e assinalou irregularidade no lance.

No primeiro tempo, o goleiro Bruno, criticado na rodada anterior por falhar contra o Ituano, desta vez apareceu e fez ao menos três defesas que salvaram o time de Gilson Kleina.

No intervalo, o Palmeiras voltou diferente para o segundo tempo. Kleina sacou o volante Léo Gago e promoveu a entrada do atacante Kleber, alterando a equipe então para o esquema tático 4-3-3. A mudança quase surtiu efeito e por pouco Leandro não marcou. Melhor para o lateral-esquerdo Léo, que mandou para bola para a linha de fundo e vibrou muito.

A ofensividade alviverde assustou Muricy Ramalho. O treinador tirou o lateral-direito Alan Santos e André e colocou Neto e Mirallesem seus lugares. A partir daí, o Palmeiras tentou pressionar e o Peixe respondeu (bem) na base do contra-ataque. O primeiro com Miralles e o segundo com Neymar, que viu o goleiro Bruno crescer e fazer uma ótima defesa.

A Joia perdeu duas boas chances de frente para Bruno, que fez dois “milagres”. Em um deles, a bola ainda sobrou para Miralles, que sem goleiro, acabou travado pela defesa.

Mas aos 38 minutos, Souza – que havia entrado no lugar de Márcio Araújo – avançou pela direita e cruzou para dentro da área. O atacante Kleber subiu mais alto que os defensores do Peixe e marcou o gol do Verdão. O empate levou a decisão para os pênaltis.

O atacante Kleber, então herói do Palmeiras, cobrou o primeiro pênalti e viu o goleiro Rafael fazer a defesa com o pé. Além dele, Leandro, artilheiro do time alviverde, também desperdiçou com ótima intervenção do arqueiro santista.

Miralles, Cícero, Montillo e Renê Júnior, todos os cobradores do Santos, acertarem o gol de Bruno. Não precisou nem da cobrança de Neymar…

Com a vitória, o Santos mantém a esperança de conseguir o seu tetracampeonato estadual, inédito na história da competição.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 (4)X (3) 1 PALMEIRAS

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 27/4/2013 – 16h15
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP)
Auxiliares: Alberto Poletto Masseira (SP) e Maria Nubia Ferreira Leite (SP)

Renda/Público: R$ 443.755/14.172 pagantes
Cartões Amarelos: Renê Júnior, Neto (SAN); Henrique, Márcio Araújo (PAL)
GOLS: Cícero, 12’/1ºT (1-0); Kleber, 38’/2ºT (1-1)

Pênaltis:  Kleber (0-0); Miralles (1-0); Souza (1-1); Cícero (1-2); Wesley (2-2), Montillo (3-2); Leandro (3-2); Renê Júnior (4-2)

SANTOS: Rafael, Alan Santos (Neto, 14/2ºT), Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca (Marcos Assunção, 37/2ºT) e Cícero; Montillo, Neymar e André (Miralles, 15/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho

PALMEIRAS: Bruno, Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Márcio Araújo (Souza, 21/2ºT), Léo Gago (Kleber, intervalo), Charles e Wesley; Vinícius (Maikon Leite, 24/2ºT) e Leandro. Técnico: Gilson Kleina.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password