‘Não tive chão’, diz irmão quando soube de mulher desaparecida em rio

Mulher, de 32 anos, teria sido arrastada pela correnteza no Rio Grande. Família é de Votuporanga (SP) e acompanha as buscas pela vítima

Uma família de Votuporanga (SP) acompanha as buscas por uma parente que desapareceu no Rio Grande, na divisa entre São Paulo e Minas Gerais, no fim de semana. Nilma Pereira da Silva, de 32 anos, teria sido arrastada pela correnteza que se formou rapidamente. “Quando fiquei sabendo foi um baque grande, não tive mais chão, uma situação triste. Ela não sabia nadar e a esperança nossa é de encontrar o corpo, mesmo com esse sofrimento estamos na expectativa”, afirma o irmão Danildo Pereira Dias.

Segundo testemunhas, a vítima e o namorado estavam passeando no rancho de um amigo. Ela estaria sentada em uma pedra às margens do rio quando foi arrastada pela correnteza.

Pescadores e outro irmão da vítima também ajudam nas buscas. “Estou ajudando nas buscas porque é atitude de irmão e para achar o mais rápido possível. Pelo menos, a gente espera encontrar, porque para a família inteira é muito difícil ter uma pessoa desaparecida”, afirma o irmão Manoel Gonçalves.

O Corpo de Bombeiro de Uberaba (MG) e Frutal (MG) realizam buscas desde a manhã de sábado (1º), no Rio Grande, próximo à represa da Usina Hidrelétrica de Água Vermelha, emIturama (MG). Os militares informaram que o local no qual a mulher teria se afogado é de água limpa e de boa visibilidade, com pouca correnteza, sendo de profundidade variando entre 20 e 25 metros. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password