Namorados com Down encaram distância para ficarem juntos

Juliana e Renan são dois adolescentes e estão juntos há três anos. Eles se conheceram por iniciativa das famílias, que queriam vê-los amigos.

O namoro do casal Juliana e Renan vai além de um cinema, um jantar em um restaurante ou uma reunião com amigos. Juntos, eles enfrentam a distância no relacionamento, já que Renan mora em São José do Rio Preto (SP) e ela em Marília (SP). E eles têm de enfrentar as barreiras criadas pela síndrome de Down – e também pela sociedade.

Juliana e Renan se conheceram por iniciativa das famílias, mas o que era para ser apenas uma amizade e uma troca de experiências por causa da síndrome acabou virando um namoro puro, de duas pessoas que querem a mesma coisa: aprender juntas. “É muito importante para os dois esse relacionamento. É um crescimento para eles, estão juntos por afinidade, por amizade. Um ajuda o outro, eles trocam conhecimentos, crescem juntos”, diz a mãe de Renan, Sandra Maria Ferreira Codogno.

Os dois estão juntos há três anos e a tecnologia ajuda a encurtar a distância. Eles estão sempre conversando por telefone e, principalmente, por aplicativos de smartphone. Quando é possível, as famílias se encontram para que os dois possam se ver e fazerem programas juntos. “A intenção das famílias era deles serem amigos, mas foram eles que se gostaram e quiseram o namoro. Por eles vivenciarem as mesmas dificuldades, quebrando as mesmas barreiras, um ajuda muito o outro e compartilham as conquistas, isso é muito legal”, afirma Sandra.

Renan tem 18 anos e chegou a prestar o Enem no ano passado. Ele terminou o ensino médio e faz curso técnico na área ambiental. Já Juliana tem 16 anos e está terminando o ensino médio. Segundo a mãe dela, Christiane Previato Kodjaoglanian, a filha gosta muito de maquiagem e gostaria de fazer cursos nesta área.

Christiane lembra que o namoro começou bem formal, com Renan pedindo permissão aos pais de Juliana para namorá-la. “O Renan é muito educado, e a Juliana é igual, são parecidos. Acho que é um namoro como antigamente, com muito respeito e ingenuidade entre os dois. Para mim acho que minha filha sempre vai ter alguém que pode contar. Isso ajuda a superar as barreiras, principalmente as criadas pela sociedade. É importante ter alguém na vida e a família dando respaldo é muito importante”, diz Christiane.

Os dois não vão se ver nesta sexta-feira (12), Dia dos Namorados, já que eles se encontraram no último fim de semana. Renan diz que o pior de tudo no relacionamento é a distância. “Dá saudade, aí a gente fala pelo Whatsapp, por telefone. A acho muito bonita. E pra gente se ver eu vou para lá, ou ela vem para cá com a família”, afirma.

Síndrome de Down
A síndrome de Down é uma condição causada por um cromossomo extra no par 21 durante a fase embrionária. Crianças e jovens portadores da síndrome têm características físicas semelhantes e estão sujeitos a algumas doenças.

Embora apresentem deficiências intelectuais e de aprendizado, são pessoas que estabelecem boa comunicação. Quase sempre o “grau” de acometimento dos sintomas é inversamente proporcional ao estímulo dado a essas crianças durante a infância. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password