Mutirão: Secretaria de Saúde e igrejas evangélicas se unem no combate ao Aedes

Cerca de 200 pessoas, entre agentes de saúde e voluntários das igrejas evangélicas de Votuporanga participaram no último sábado (19) do Mutirão de Limpeza “Todos Contra o Aedes”, promovido pela Secretaria de Saúde, por meio do Setor de Controle de Endemias e Zoonoses.

A ação teve ainda o apoio da Câmara de Vereadores, Sucen/SP (Superintendência de Controle de Endemias) e das pastas municipais de Assistência Social; Trânsito, Transporte e Segurança; Cidade; Educação; Obras e Superintendência de Água, Esgoto e Meio Ambiente (Saev Ambiental).

Antes de irem às ruas para a ação, os participantes receberam um rápido treinamento na Câmara Municipal. Os grupos foram divididos e, por fim, os panfletos para orientação e os sacos de lixo foram distribuídos.

Durante a manhã, os voluntários realizaram orientações aos moradores sobre as medidas de combate ao Aedes Aegypti e recolheram pequenos recipientes que poderiam acumular água da chuva dos espaços públicos, como praças, canteiros e das ruas. Aproximadamente 1,5 mil casas foram visitadas pelos agentes de saúde.

Há mais de 13 anos, Regina Castro é agente de endemias em Votuporanga. Quem a vê trabalhando, enxerga também o amor que ela tem pela profissão. É uma rotina cansativa, que exige muita paciência e principalmente dedicação pelo que faz. “Precisamos ter jogo de cintura em algumas situações, há moradores que nos recebem com educação e sou muito bem acolhida, a maioria entende o nosso trabalho. Mas nem sempre é assim. Em alguns casos, somos depreciados e mal recebidos. São situações do nosso trabalho, temos de lidar com isso e seguir em frente” – desabafa Regina, sempre com um sorriso nos lábios.

Em uma das casas visitadas pela Regina no mutirão, mora a dona Genir Alves Luiz e o marido Inivaldo Luiz. Receptivo, o casal mostra-se preocupado com o avanço dos casos de dengue em Votuporanga. Logo na frente da residência, é possível encontrar as mudas de citronela plantadas pela dona Genir para tentar se livrar do Aedes Aegypti. “Quero fazer outras mudinhas para colocar dentro de casa. Sempre tomo cuidado para não deixar nada que acumule água. Prefiro até mesmo as plantas artificiais porque a água não fica parada no vaso” – confessa dona Genir.

Em 2016, até o momento, Votuporanga contabiliza 333 casos positivos de dengue.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password