Mulher não recebe auxílio emergencial por ser “Presidente da República”

Desempregada, moradora do Espírito Santo ficou sem os R$ 600 do Governo por erro na Carteira de Trabalho.

Imagina você deixar de receber o auxílio emergencial disponibilizado pelo Governo porque, de repente, é promovido ao posto máximo do Executivo brasileiro. Foi exatamente isso que aconteceu com Adeyula Rodrigues, que acabou se dando conta do engano quando teve seu pedido negado, graças a um erro na Carteira de Trabalho Digital, que registra dois empregos ativos: um como auxiliar municipal na prefeitura de Vila Velha e outro como presidente da República pela Secretaria de Estado de Educação, a Sedu.

“Acabei sendo prejudicada devido aos erros de vários órgãos. Ninguém dá um direcionamento do que devo fazer”, desabafou à reportagem do Jornal A Gazeta.

Adeyula vive o drama do desemprego desde agosto de 2019, quando se desligou da Sedu, e conta apenas com a renda do marido para pagar as contas de casa. Até o momento, ela não obteve resposta de nenhum órgão competente para entender o porquê de ainda constar como ativa na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), um dos parâmetros utilizados para verificar quem tem direito ao benefício de R$ 600,00.

Tudo indica que o imbróglio tenha ocorrido no Ministério do Trabalho já que, claro, a opção “Presidente da República” não consta no sistema da Secretaria. Enquanto espera uma definição, sem o dinheiro tão necessário, a capixaba de 31 anos tenta se virar como pode para manter a serenidade e as contas em dia em meio à pandemia.

FONTE: Informações | https://www.sbt.com.br

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password