Mulher embriagada esfaqueia companheiro no Sonho Meu

Vítima acredita que autora está querendo provocar sua ira, para assim, se beneficiar com a lei “Maria da Penha”

Na noite de ontem (14), o eletricista L.S. de 36 anos compareceu ao Plantão Policial de Votuporanga para registrar um boletim de ocorrência da natureza de lesão corporal e injúria. Ele relatou que convive com O.A.F. de 47 anos por aproximadamente 10 anos e dessa união teve um filho com a mesma, que atualmente tem seis anos de idade. Porém, cerca de quatro anos a convivência do casal tem sido abalada por desentendimentos, porque a companheira tem o hábito de ingerir bebida alcoólica de maneira exagerada.

De acordo com o homem, toda vez que a mulher se embriaga, torna-se agressiva e acaba agredindo a vítima com qualquer objeto que se apossar, inclusive, com armas cortantes. Além de destruir objetos eletrodomésticos e alimentos.

Ontem, por volta das 22h30, O.A.F. bebeu cerca de quatro cervejas e no auge da embriaguez, começou a provocar a vítima com xingamentos do tipo: “preto favelado”, entre outros adjetivos descabidos. Na hora do ocorrido, eles estavam em casa, na rua Benito Molina Batista, no bairro Sonho Meu.

No calor dos fatos, a acusada se apossou de uma faca de cozinha e tentou desferir golpes na região do tórax da vítima. Para se defender, o homem usou o braço mas acabou sendo atingido no dedo médio direito, sofrendo ferimentos leves.

A mulher ainda lançou cadeiras, panelas e outros eletrodomésticos na direção da vítima, acertando partes do corpo. Após solicitar o apoio da Polícia Militar, o eletricista foi orientado pelos próprios policiais a se dirigir ao Plantão para as devidas providências, devido ao estado descontrolado da companheira.

Ele relatou que já foi agredido em outras oportunidades mas que nunca chegou a revidar, pois acha que a mulher está provocando sua ira para que lhe cause lesões corporais. Com isso, ela se beneficiará da lei “Maria da Penha”. Segundo a vítima, há muito tempo que o casal não compartilha a mesma cama. Além disso, a autora não tem cumprido com os seus deveres de casa, como por exemplo, não providencia a alimentação.

L.S. foi orientado a submeter-se a exame de corpo de delito.

O boletim de ocorrência foi registrado.

Paola Munhoz/Votunews

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password