Motorista morre ao bater em barreira de concreto em vicinal de Novais

Barreira é para evitar que motoristas caíam em cratera na estrada. Cratera foi aberta em janeiro entre Catanduva e Novais.

Mais uma pessoa morreu na cratera formada após as chuvas no começo do ano na estrada vicinal Alberto Lahóz de Carvalho, que liga Catanduva (SP) a Novais (SP). Esta é a sexta morte no local neste ano. A cratera foi aberta depois das chuvas fazerem um córrego transbordar e levar uma ponte em janeiro.

Segundo informações da polícia, um motorista de 53 anos dirigia no sentido de Catanduva para Novais, quando não teria visto as barreiras de concreto que foram colocadas no local. Ele bateu de frente com a barreira e chegou a ser lançado para fora do carro.

No local, por causa da cratera, foram colocados barreiras de terra e também de concreto para evitar que os veículos caiam no buraco. Além disso, existem placas de sinalização e um desvio foi criado para os motoristas conseguirem passar pelo trecho.

De acordo com a prefeitura de Catanduva, um projeto para a reconstrução da ponte foi enviado para o governo do Estado e aguarda liberação da verba para arrumar o local.

O problema
A estrada vicinal que liga Catanduva a Novais está interditada desde o dia 14 de janeiro deste ano, quando as fortes chuvas da época levaram a ponte que havia no local. Seis pessoas já morreram por causa desse problema.

Em fevereiro, o caminhoneiro Luciano de Oliveira, de 41 anos, foi a quinta pessoa a morrer no local. O caminhão que ele dirigia estava carregado de telhas e seguia no sentido Novais a Catanduva. Antes de cair no buraco, o veículo bateu em uma barreira com tubos de concreto que foi colocada após os primeiros acidentes.

No primeiro acidente na cratera, em janeiro, três homens morreram após o carro em que estavam cair no local na madrugada do dia 23 de janeiro. Segundo a polícia, o carro foi encontrado enterrado na cratera.

No dia seguinte, outro corpo foi encontrado, na manhã do dia 24 de janeiro, no córrego onde três homens morreram após o carro em que estavam cair. O corpo encontrado era de Sérgio Semensato Júnior. Depois dos acidentes, a Defesa Civil chegou a vistoriar o buraco aberto para avaliar o que vai ser preciso para reconstruir a ponte. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password