Motorista bate, mata mulher e depois foge

A empregada doméstica Márcia Perpétua Moreira, 35 anos, morreu na madrugada de ontem, poucas horas após ter a moto atingida pelo motorista de uma caminhonete que fugiu sem prestar socorro. O acidente foi na avenida Nadima Damha, ao lado da Represa Municipal de Rio Preto, no final da tarde de quarta-feira. Márcia foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital de Base em estado grave, mas não resistiu.

Segundo consta no boletim de ocorrência, testemunhas viram uma caminhonete em alta velocidade no local do acidente. Um motorista, de 34 anos, prestou depoimento na Central de Flagrantes e contou que dirigia pela avenida no sentido Rio Preto a Engenheiro Schmitt quando, nas proximidades do condomínio Damha 2, viu uma caminhonete de cor cinza e carroceria de madeira ultrapassá-lo em alta velocidade, ouviu um barulho e avistou a motociclista no chão. Nesse momento a caminhonete já havia ido embora
Uma médica, que fazia caminhada na pista do Parque da Represa, prestou os primeiros socorros à Márcia até a chegada do Samu.

Uma outra testemunha, localizada pela PM, afirmou que pouco depois do horário do acidente seguia pelo bairro Vila Toninho quando foi abordada por um homem de aproximadamente 45 anos, cabelos grisalhos, em uma caminhonete cinza, que solicitou informações sobre como sair do bairro e seguir para Mirassol. Essa testemunha disse ainda que na roda esquerda do veículo havia sinal de batida. A polícia acredita que essa caminhonete tenha atingido a vítima do lado direito, o que provocou o dano na roda do lado esquerdo. O motorista ainda não foi localizado.

Revolta

Comoção e indignação marcaram o velório de Márcia. “Ela fazia esse caminho diariamente há uns cinco anos, pois trabalhava de doméstica na mesma casa no Gaivota 1 (condomínio próximo da Represa). Era uma mulher extraordinária, estava sempre pronta para ajudar, nos momentos bons e ruins”, afirmou o cunhado João Carlos Moreira, 48 anos. O corpo foi velado no cemitério de Engenheiro Schmitt e será sepultado hoje, às 8 horas. Márcia era casada e tinha quatro filhos, com idades de 8, 12, 15 e 18 anos.

Frágeis

De acordo com o Hospital de Base, de cada 10 atendimentos no setor de traumatologia, seis são de vítimas de acidentes de trânsito e desse total pelo menos quatro são motociclistas. Entre janeiro e setembro deste ano, 3.011 pessoas se feriram em acidentes em Rio Preto. Segundo números da Secretaria de Segurança Pública, em torno de 30% desse total estavam em motocicletas. diário da região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password