Morte de operáio é a 27ª em linhas férreas da região

O carregador Bruno Fernando Dourado, 24, foi a 27ª vítima fatal das linhas férreas de nossa região. Ele morreu ao ser atropelado por um vagão de trem no pátio da Usina Coruripe, em Fernandópolis

Bruno estava entre os vagões quando eles começaram a ser puxados por uma locomotiva e acabou atingido. A polícia vai apurar as causas do acidente. Em novembro passado oito pessoas morreram após descarrilamento em um residencial, em São José do Rio Preto.

Bruno Fernando trabalhava há um ano na usina e fazia parte da equipe de 44 funcionários responsáveis por carregarem os vagões com açúcar levado ao porto de Santos.

Em entrevista ao jornal Diário da Região, de Rio Preto, o tio da vítima, Orival Janascolini, disse que o jovem constantemente reclamava para a mãe dos riscos no serviço. “Dizia que queria mudar de emprego porque ali era muito perigoso. Infelizmente não deu tempo de fazer isso”.

Ainda de acordo com o tio, a família foi informada de que Bruno estava entre as composições quando o maquinista deu um tranco para travar os vagões. “Ele falava que tinha um aviso sonoro quando isso acontecia. Não se sabe se esse apito foi dado.” A Polícia Civil vai investigar se o acidente foi causado por descuido do maquinista ou da própria vítima. Bruno deixa uma filha de 3 anos.

A assessoria de imprensa da Coruripe informou que vai apurar as causas do acidente. A empresa afirmou que está custeando todos os gastos com velório e com apoio psicológico à família. De acordo com a América Latina Logística (ALL), concessionária que administra a ferrovia.

O acidente ocorreu em um trecho de linha que fica dentro do pátio da usina e por esse motivo não se manifestaria. Informou que os vagões são levados aos trilhos dentro da empresa e que a usina fica responsável por carregá-los e levá-los de volta aos trilhos principais.

Jornal Cidadão

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password