Moradores se arriscam ao tentar atravessar rodovia em Rio Preto

Sete pessoas foram atropeladas neste ano na Washington Luís. Em Rio Preto, mãe e filha foram atropeladas nesta semana.

Atravessar uma rodovia a pé é muito arriscado e pode causar acidentes graves, como atropelamentos. Mas nas rodovias que cruzam São José do Rio Preto (SP), como a Washington Luís e a BR-153, é comum encontrar moradores se arriscando. A TV TEM flagrou várias pessoas arriscando a vida ao cruzar a Washington Luís.

Só na BR-153 duas pessoas morreram tentando atravessar a pista de janeiro a agosto deste ano. Já de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, de janeiro a agosto deste ano foram registrados nove atropelamentos. Destes, sete foram na Washington Luís, onde o ponto mais crítico fica no quilômetro 452, entre Rio Preto e Mirassol. Nesta quarta-feira (14), mãe e filha foram atropeladas ao tentar atravessar a rodovia.

Em alguns trechos da rodovia Washington Luís, muitos ônibus intermunicipais deixam os passageiros às margens da rodovia e eles cruzam pela pista para chegar ao outro lado. São moradores que vão a pé, de bicicleta. Mesmo com a passarela próxima, eles preferem arriscar a vida. Mas às vezes também a passarela está longe. “Falta uma passarela em alguns pontos, é arriscado cruzar a pista. A gente fica de olho na pista e na hora que tiver uma chance, a gente passa”, afirma o operário Flávio Oliveira.

Em um trecho de Mirassol, um rapaz é flagrado passando por debaixo da grade de proteção entre as duas pistas, colocada justamente para os moradores não atravessarem. Vários moradores fazem isso todos os dias. “Suja tudo a roupa, em Mirassol tem de ter uma passarela para a gente passar porque aqui mora um monte de gente que trabalha no outro lado da rodovia, não dá pra dar a volta”, afirma a dona de casa Lourdes de Oliveira.

A travessia perigosa custou a vida da irmã, da sobrinha e do cunhado do segurança Jonarque Gomes Andrade, em outubro do ano passado. Eles tentaram atravessar e foram atropelados por uma van. “Estavam vindo de uma festa para casa e aí uma van pegou eles. A van pegou os três e ela estava ultrapassando dois caminhões. A saudade aperta, é uma cicatriz para o resto da vida”, afirma o segurança.

O tenente da Polícia Rodoviária Estadual Maurício Cavalari afirma que a orientação da polícia é, independentemente da distância, as pessoas devem usar a passarela para fazer a travessia da rodovia. “A orientação é justamente atravessar sobre a passarela ou usar os viadutos ou pontes, pra atravessar com segurança. Recomendamos mesmo quando a passarela está a 500 ou um quilômetro é ir até lá e fazer a travessia. Se não existir a passarela, que faça a travessia com paciência e segurança”, afirma. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password