Moradores de Votuporanga relatam sofrimento com barulho de “pancadões”

O que era para ser motivo de diversão e descontração dos jovens tem se tornado motivo de perturbação do sossego e aglomerações. Agora, moradores das adjacências da praça da Estação têm relatado o problema do som alto que os “pancadões” causam aos fins de semana.

Inicialmente, a tribulação já havia sido relatada por pessoas que moram na região Leste, nas proximidades do Parque da Cultura. Agora, tem migrado para a região Sul. “Como resolver o problema de aglomeração e som alto na pracinha da Estação. O som abaixou agora 4 horas da manhã meu marido vai trabalhar às 6h e infelizmente não conseguiu dormir. Minha bebê de dois meses acorda toda hora chorando com a batida das músicas”, relatou Gabriela Saraiva em post nas redes sociais.

A publicação da munícipe feita na madrugada do último domingo (10), às 4h43, diz que não é contra os encontros, mas a favor de um local adequado para se divertir. “Não é uma área morta é um lugar cheio de casas, por favor, precisamos de patrulhamento nesse local, pois a polícia aparece e quando vai embora, o som alto toca de novo”, disse.

Além disso, outros moradores da mesma região relatam o descuido e sujeira que fica no local após a realização dos encontros. Na região Leste, também foram relatados até jovens urinando em frente às residências. “Estavam urinando no portão da minha vizinha ela foi reclamar ainda chutaram o portão dela e amassou. Depois vocês reclamam que não tem diversão em Votuporanga”, escreveu a moradora Neide Neves, nas redes sociais à época.

Patrulhamento

De acordo com o comando da Polícia Militar de Votuporanga, sempre que acionados os militares se deslocam para as áreas de encontros como este na cidade. Segundo o Capitão da 3ª CIA de Polícia, André Navarrete, a situação na praça da Estação esteve controlada no fim de semana.

Na segunda, a Polícia Militar já havia realizado uma reunião com Secretaria de Trânsito, junto da secretária de Cultura, Janaína Cristina, para que ações sejam definidas tanto no Parque da Cultura como em outros bairros.

No Parque já estão sendo adotadas medidas para o controle o estacionamento de veículo, no período da madrugada. “Entrando na sexta e no sábado estaremos com o efetivo de olho nestes locais”, disse o Capitão.

Além disso, o conselho de bairro da Estação já procurou e teve orientações do policiamento. Quem for vítima da situação pode acionar 190 e a viatura se deslocara ao local.O ideal, segundo a PM, é que os moradores passem o máximo de informações possíveis para que a abordagem seja mais efetiva.

Outro lado

O jornal A Cidade entrou em contato com a Prefeitura de Votuporanga, para verificar o que pode ser feito para que a situação, ao menos, seja evitada aos fins de semana. Em nota, explica que a Vigilância Sanitária, Polícia Militar, bem como a Secretaria da Cultura e Turismo estão unidas para conter maiores desajustes.

“A Vigilância Sanitária já realizou diversas operações nos dois locais com objetivo de dispersar as aglomerações em virtude da pandemia da Covid-19. Novas abordagens estão sendo programadas, com apoio da Polícia Militar, para coibir essas aglomerações”, disse em nota.

No caso do Parque da Cultura, a secretaria da Cultura e Turismo, responsável pelo espaço, reforçará a sinalização sobre o uso obrigatório de máscaras por todas as pessoas que frequentam o local e sobre a importância de manter o distanciamento social para evitar o contágio e a propagação do vírus.

“A secretaria também planeja novas intervenções no sentido de conscientizar a população que frequenta o Parque. No entanto, a colaboração da população em seguir as medidas de combate e redução da propagação da doença é de fundamental importância. A Secretaria afirma ainda que a limpeza do Parque é realizada diariamente, inclusive aos finais de semana e feriados”, complementa a nota.

 

Jornal A Cidade – Votuporanga

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password