Morador de Parisi tem sintomas da “nova dengue”

Homem ficou isolado na Santa Casa e médica teria levantado suspeita da Chicungunha; cidade aplica medidas de segurança

Um homem de 53 anos, morador de Parisi, ficou internado na Santa Casa por mais de 10 dias. Ele apresentava febre, sintomas de gripe e dor no corpo. Ao realizar exames, nada indicava qual seria a doença, mas um diagnóstico clínico apontava a suspeita de Chincungunya, um arbovírus que é transmitido aos seres humanos por mosquitos do gênero Aedes, com sintomas muito parecidos com a dengue. Especialistas apontam que doença é a “nova dengue”.

Informada sobre o caso, a Prefeitura de Parisi realizou dedetização específica na cidade, num raio de 25 quadras. A família disse que viveu dias de ansiedade, uma vez que o paciente precisou ficar isolado no hospital a espera de um diagnóstico preciso.

Genilson Penariol, 53 anos, contou para a reportagem que sentia muita fraqueza, além de tosse seca e gripe. Ficou internado 11 dias na Santa Casa e, como nenhum exame indicava qual seria a doença, precisou ficar isolado. Neste período, ele afirma que ouviu da médica que o atendeu que existia uma suspeita de que poderia estar com Chicungunya, doença que traz os sintomas semelhantes à dengue, só que mais fortes e intensos.

A filha de Genilson, Débora Penariol, contou que os sintomas apareceram há quase 50 dias e o tratamento foi iniciado no Postinho de Saúde de Parisi. Como não apresentava melhoras, a médica atendente encaminhou para internação na Santa Casa de Votuporanga. “Agora indicou nos exames alguns problemas no pulmão e o tratamento deverá ser feito no AME (Ambulatório Médico de Especialidade) de São José do Rio Preto”, falou.

Débora falou que foi muito angustiante saber que o pai poderia estar com a nova doença, que apresenta sintomas mais agressivos que a dengue. “A gente não podia fazer nada. Era esperar para ter o resultado, mas nada saia no papel. Ficamos muito preocupados e assustados com a hipótese”, falou.

Prefeitura toma medidas

O prefeito de Parisi, Oclair Barão Bento, ao ser procurado pela reportagem, disse que o município tomou medidas ao saber da suspeita de Chicungunya. “Fizemos uma dedetização específica para esse caso, onde percorremos 25 quadras ao redor da casa do paciente. Praticamente a cidade toda foi alvo desta ação”, falou.

A secretária de Saúde do município, Marli Donizete da Silva, disse que na última quarta-feira teve uma reunião com a infectologista Regina Chaves Lima, em Votuporanga, na qual foi descartado a hipótese de Chicungunya no paciente. “Eu não vi o exame, mas me informaram que era negativa a suspeita. O paciente está com problemas de saúde no pulmão”, falou. A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password