Mirassol vai criar 900 vagas para Área Azul

A Prefeitura de Mirassol vai implantar estacionamento rotativo em 17 ruas do centro a partir do ano que vem. O projeto da Área Azul tem 900 vagas, com preço de R$ 1,50 por hora e permanência máxima de 120 minutos. Edital publicado ontem prevê contratação de uma empresa privada para administrar o serviço. A licitação está marcada para fevereiro. A vencedora poderá explorar o serviço pelo prazo de 60 meses e o contrato pode ser prorrogado automaticamente uma vez. Ganhará a concorrência aquela que oferecer o maior repasse mensal do faturamento bruto ao município. O percentual mínimo é de 10%.

A prefeitura argumenta que a implantação da Área Azul é um pedido de comerciantes e motoristas que utilizam vagas no centro. Além do estacionamento rotativo, para idosos e deficientes, o município também deve definir novos espaços privativos para carros oficiais, escolares, carga e descarga e veículos de valores.

O edital prevê que o serviço seja todo automatizado, por meio de parquímetros. Os equipamentos fazem a emissão eletrônica de bilhetes, onde constam a data e hora de chegada. Segundo a prefeitura, o preço contratado valerá por um ano e só pode ser reajustado com ordem do poder público. Ainda segundo o edital, além de preencher requisitos técnicos, empresas interessadas na concorrência deverão visitar os locais onde os aparelhos serão instalados. “A vistoria poderá ser agendada até cinco dias úteis antes da data estipulada para a entrega dos envelopes”, diz nota do Departamento de Trânsito.

Maioria aprova

Mirassol está há dois anos sem Área Azul e o retorno do estacionamento rotativo é aprovado por parte dos motoristas e empresários. Quem é a favor da cobrança afirma que o serviço é necessário para um maior rodízio de vagas. “Acho ótimo. Hoje você roda, roda e não acha um lugar para parar”, afirma a dona de casa Fátima Aparecida Azevedo, 57 anos. A mesma opinião tem vendedora Luzia Capellari, 56 anos. Para ela, além de abrir vagas, o serviço vai inibir a ação de flanelinhas nas ruas centrais. “Você encosta o carro e eles vêm cobrar. Se é para pagar, prefiro pagar para a zona azul.”

O presidente da Associação Comercial de Mirassol, Élio Pecine, confirma que retorno da Área Azul é uma antiga solicitação dos empresários do centro. “Precisamos urgente disso, faltam vagas para nossos clientes”, disse. Porém, tem quem é contra. O lavrador Antonio Gasques, 66 anos, discorda da cobrança. “A rua é pública, não tem que cobrar nada”. Para ele, menos mal se o serviço for automatizado. “Com os guardinhas não dá, a gente procurava eles e nunca achava. Uma vez não achei e levei uma multa”, lembra. Guto Pereira/DiárioWeb

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password