‘Milagre’, diz mãe de menina que ficou enroscada pelo cabelo em piscina

Ela foi resgatada pelos pais e está bem, apesar de traumatizada. Criança de 6 anos teve o cabelo sugado por ralo da piscina, em Rio Preto.

A técnica de enfermagem Juliana de Souza Cardoso, de 36 anos, mãe da menina de 6 anos que ficou presa pelo cabelo no ralo da piscina de casa, na quinta-feira (24), no bairro São Miguel, em São José do Rio Preto (SP), acredita ter vivenciado um milagre com a filha na véspera de Natal. “Deus é muito grande, porque ela ficou enroscada e não tinha como tirar. Se for ver, foi por Deus mesmo, porque além de sugar, o cabelo enroscou no ralo. Era uma coisa que não tinha como, foi um milagre mesmo.”

Ao perceber que algo acontecia com a filha, o marido de Juliana, César Aparecido Palmieri, pulou na piscina para retirar a menina e, simultaneamente, Juliana desligou o motor da bomba d’água. “Ainda bem que estávamos nós dois, porque cada um pensou em uma coisa.”

A mãe explica que a menina ficou com o cabelo preso no ralo. “Mesmo assim, com o motor desligado, ele [marido] não conseguia tirá-la porque o cabelo estava preso no ralo. Foram segundos de desespero. Não sei nem como eu estava de pé.”

O pai conseguiu desenroscar o ralo e puxou a menina, já desacordada, para fora da água. Ainda conforme Juliana, um fator que ajudou a filha é que ela é acostumada a nadar. “Ela sabe prender a respiração, não engoliu água. Ela prendeu a respiração até perder a consciência, mas quando a gente a tirou para fora, em poucos segundos, ela voltou. Eu dei os primeiros atendimentos.”

Apesar de ser técnica de enfermagem, Juliana diz que ficou muito preocupada. “A gente fica impotente diante de uma situação dessas. Quando você vê a criança presa lá no fundo, a gente fica totalmente impotente. Se eu estivesse sozinha, nem sei. A gente sabe o que fazer até ser o nosso filho, porque na hora do fato a gente apavora, também fica perdida.”

A mãe diz que a filha está bem, apesar de traumatizada. “Muito assustada, ela começou a chorar e a conversar comigo. A partir daí, eu mesma a levei ao hospital porque seria mais rápido. Ela fez o exame de Raio-X e está tudo bem. Com certeza, foi um milagre.”

“Sem perigo”
Juliana conta que quando comprou a piscina de 16 mil litros de fibra, há 15 meses, perguntou várias vezes sobre o sistema de funcionamento do ralo. “Quando fui comprar a primeira coisa que perguntei foi: ‘como funciona o sistema de ralo? Tem perigo?’ E o vendedor me disse que não tinha risco porque havia proteção e que acidentes com cabelos presos em ralo só aconteceriam em clubes, que em casa e com piscinas novas não teria problemas.”

Por isso, a técnica de enfermagem diz que não se preocupava com este fator. “Minha filha é acostumada e sabe nadar. A gente nem ficava por perto na piscina, ela e a irmã sempre brincam sozinhas na piscina porque sabem nadar. Foi por acaso de estarmos ali, porque não costumamos ficar junto, isso não é comum. De repente, a gente viu que a vazão de água da cascata diminuiu e o motor parou de funcionar. Vimos que alguma coisa estava diferente, que o motor estava fraco. Quando olhei já pensei: ‘cadê minha outra menina?’ Ao olhar para a piscina vi aquela mancha no fundo.”

Juliana diz que nunca tinha visto um caso destes em que a criança sobrevivesse sem sequelas. “Entrei em estado de choque, precisei tomar remédio para dormir, isso não sai da minha cabeça. Ela estar bem é meu presente de Natal.” G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password