Mergulhadores encontram segunda ossada humana em rio onde carro sumido desde 2014 foi localizado

De acordo com o delegado responsável por investigar o caso, Marcelo Pupo, há a suspeita de que os ocupantes do veículo possam ser os eletricistas Rodrigo Alonso Lopes, de 28 anos, e Janielson Daniel Adelino, de 20 anos, que desapareceram em 2014.

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros encontraram mais uma ossada no Rio Cachoeirinha, em Olímpia (SP), na tarde desta terça-feira (20).

Equipes da corporação entraram na água novamente quatro dias depois de um carro que estava desaparecido desde 2014 ser encontrado com ossos humanos no mesmo local.

De acordo com o delegado da Polícia Civil responsável por investigar o caso, Marcelo Pupo, há a suspeita de que os ocupantes do veículo possam ser os eletricistas Rodrigo Alonso Lopes, de 28 anos, e Janielson Daniel Adelino, de 20 anos, que desapareceram em 2014. “O carro tem as mesmas placas e o mesmo chassi do veículo que os dois estavam quando desapareceram. O veículo está registrado no nome de Rodrigo. As investigações continuam da mesma forma. Precisamos realizar exames para descobrir se as ossadas realmente pertencem aos jovens”, afirmou o delegado ao G1 na tarde desta terça-feira (20).

O nível do rio abaixou por conta da estiagem que atinge a região noroeste paulista e revelou o veículo. Adriano dos Santos pescava em cima de uma ponte, quando viu o carro.

“Cheguei, peguei a rede e coloquei atravessado do começo ao final da ponte. Do outro lado da ponte, a rede afundou. No meio do rio a rede não afundava. Olhei de pouco em pouco com atenção e vi que a rede estava em cima dos pneus de um carro. O carro estava virado, com pneus para cima”, disse.

 

Adriano dos Santos acionou as autoridades na tarde da última sexta-feira (16). Mergulhares do Corpo de Bombeiros entraram na água e também encontraram ossos humanos dentro do carro.

De acordo com Marcelo Pupo, um inquérito foi instaurado pela Polícia Civil de Olímpia para tentar desvendar o caso.

“Pedimos que as novas buscas fossem feitas para tentarmos encontrar mais ossos ou informações que possam nos ajudar na investigação” explicou o delegado Marcelo Pupo ao G1.

O carro encontrado dentro do Rio Cachoeirinha foi retirado e levado para um pátio de Severínia (SP). A lataria do veículo está enferrujada e com marcas de batidas. A Polícia Civil investiga o que aconteceu para o carro cair e ficar submerso durante sete anos. Além das ossadas, os mergulhadores também encontraram roupas, tênis e uma mochilha com acessórios, ferramentas e fiações elétricas.

Desaparecimento

Na época em que os dois jovens desapareceram, a noiva de Rodrigo registrou um boletim de ocorrência na delegacia de Barretos (SP).

Ela narrou à polícia que o noivo e o companheiro de trabalho sumiram depois de irem a um rancho em uma região conhecida como Cachoeirinha.

Dias depois do registro policial ser feito, a dona de casa Maria José Lopes afirmou que o filho Rodrigo e o ajudante Janielson desapareceram após serem visto em um bar de Olímpia.

As famílias dos dois jovens fizeram buscas, mas nunca mais conseguiram encontrar ou falar com os eletricistas.

O sumiço de Rodrigo e Janielson foi investigado durante meses, mas a Polícia Civil não conseguiu encontrar pistas. O primeiro inquérito, então, foi finalizado em 2016.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password