Menores se arriscam no trânsito para pedir ‘boas festas’ em Araçatuba

Pedido de ‘boas festas’ é comum nesta época do ano na cidade. Por dia, cada um arrecada entre R$ 60 a R$ 100.

Crianças e adolescentes estão pedindo dinheiro neste fim de ano aos motoristas nos semáforos das principais avenidas deAraçatuba (SP). O pedido de “boas festas” na cidade ganhou uma versão diferente e está preocupando as autoridades.

É só o semáforo fechar que eles invadem as ruas e de carro em carro, abordam os motoristas. A cena, comum nas grandes cidades, pode ser vista em várias esquinas de Araçatuba nessa época do ano. É uma versão do “boas festas”,  brincadeira tradicional no interior. Na virada do ano novo, meninos e meninas batem de porta em porta com votos de felicidades. Os moradores em agradecimento distribuem balas e até dinheiro.

Só que em Araçatuba, o que deveria ser uma brincadeira está causando preocupação. Com idades entre 7 e 12 anos, esses meninos se arriscam no trânsito. Por dia, cada um arrecada entre R$ 60 a R$ 100. “Roupa, bomba. Compro chinelo, compro um monte de coisa. Minha mãe sabe que peço e ela pede para tomar cuidado. É um dinheiro adiantado, não estou roubando ninguém”, afirma um menor que pedia dinheiro.

A orientação do conselho tutelar é não dar moedas as crianças, mesmo que a vontade de ajudar seja grande. Isso porque esse menor pode estar sendo explorado por um adulto ou até mesmo, pode usar esse dinheiro para comprar drogas. Por isso, se o motorista estiver sensibilizado, o correto é pegar o nome dessa criança, e procurar um centro de referência de assistência social.

Para tentar evitar esse tipo de situação, o Ministério Público cobrou providências dos órgãos de defesa da criança e do adolescente. A promotoria quer impedir a permanência de menores nos faróis. A Secretaria de Assistência Social afirma que está trabalhando e equipes do centro Pop, especializado no cuidado com a população de rua, patrulham as principais avenidas da cidade. “Nossa equipe chama as crianças, oferece um kit natalino e em contrapartida procura saber onde ela mora para fazer uma abordagem com a família”, afirma Marta Dourado, secretária de Assistência Social.

A secretária conta também que a maioria dessas crianças é atendida pelos programas do município, mas mesmo assim encaminha todas as irregularidades ao conselho tutelar, que faz um acompanhamento com a família desses menores. “Saber quais são os problemas que existem ali, como vulnerabilidade social, problemas de risco de drogas e então fazemos essa análise para ajudar a família”, diz Lídia Galdino Correa, coordenadora do conselho.

Quem flagrar essa situação pode entrar em contato com o conselho tutelar de Araçatuba pelos telefones: (18) 3608-8499 ou (18) 99725-9343. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password