Menino de 10 anos torce o tornozelo e morre após ser atendido em hospital

Uma infecção generalizada, segundo informação da própria família, teria sido a causa da morte de Pedro Henrique Pereira, de apenas 10 anos de idade, que residia na Rua 5, número 64, no Jardim Santa Ifigênia, na zona norte de Olímpia.

Na manhã dessa quarta-feira, dia 18 de setembro a reportagem da Folha da Região, do iFOLHA e da Rádio Cidade esteve no local (Rua 5, número 64), onde estava sendo velado o corpo do menino Pedro Henrique Pereira, de apenas 10 anos de idade.

O soldador Rogério Márcio Gonçalves de Jesus, que é pai do menino, disse que na semana passada, Pedro Henrique teria torcido o tornozelo e que após isso começou a sentir fortes dores.

A avó, Vera Lúcia Rodrigues, que cuidava e morava com o menino, o levou para a UPA onde os médicos o examinaram, não detectando fraturas apenas receitaram medicação para tirar a dor.

Com o passar dos dias as dores foram se agravando e a perna foi inchando. Segundo Vera Lúcia, teve dia que o levou pelo menos três vezes no Pronto Atendimento, pois a dores eram muito fortes.

A perna do menino foi ficando pior e a peregrinação aos postos de atendimento público de saúde continuavam e nenhum atendimento especializado foi prestado, inclusive um médico disse que o menino poderia estar com manhas.

Até que ele começou a sentir dores no peito, onde posteriormente foi detectado infecções nos dois pulmões e aí nem injeções de morfina aliviavam as dores.

Até que ele precisou ser internado e como não existe UTI pediátrica na cidade foi tentado uma vaga em um hospital da região e no início da semana conseguiu-se uma vaga na cidade de Catanduva.

Chegando lá os médicos disseram que pouco poderia ser feito, que a perna dele estava necrosada, constatado na cirurgia que foi feita. Foi quando o menino veio a falecer na tarde dessa terça-feira.

O sepultamento aconteceu às 14 horas da quarta-feira, no cemitério municipal São José.

O OUTRO LADO

O médico José Carlos Ferraz que consta ser diretor da UPA – Unidade de Pronto Atendimento, em entrevista à rádio Menina AM levantou várias hipóteses para o ocorrido, mas nenhuma delas como a versão oficial dos fatos.

Ferraz alegou que o menino morreu de embolia pulmonar e não descartou até que a situação que pode ter causado a morte de Pedro Henrique tenha acontecido no hospital de Catanduva. Ifolha

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password