Médico de Jales preso suspeito de cobrar partos pagos pelo SUS é solto

Ginecologista tinha sido preso pela Polícia Federal em janeiro deste ano. Ele foi solto agora depois de pagar fiança de mais de R$ 100 mil.

O médico de Jales (SP) investigado por cobrar indevidamente partos que deveriam ser feitos de graça pelo Sistema Único de Saúde (SUS), foi solto nesta sexta-feira (5). O médico estava preso desde janeiro e foi solto depois de pagar fiança de mais de R$ 100 mil. A prisão do ginecologista foi feita pela Polícia Federal.

Segundo a polícia, mesmo com a liberdade, o médico está impedido, por uma ordem judicial, de atender pacientes do SUS. No começo do ano, a PF descobriu que ele descumpria essa determinação, depois da morte de uma mulher e de um bebê, no hospital onde o médico dava plantões.

Por isso, um novo inquérito foi instaurado para apurar se houve negligência ou irregularidades durante o parto. Na época da prisão, o ginecologista prestava serviço a três prefeituras da região. Os municípios alegaram que o ginecologista tinha uma liminar para continuar atendendo pelo SUS. O advogado do médico não foi encontrado para falar sobre o assunto. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password