Médico da Santa Casa explica sobre check-up cardiológico

Você já ouviu falar sobre check-up cardiológico? Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% das causas de doenças que afetam o coração são fatores que podem ser prevenidos com uma simples mudança nos hábitos de vida. O check-up tem papel muito importante, identificando precocemente possíveis alterações que podem comprometer o órgão.

O programa Dica de Saúde, transmitido nas quartas-feiras na rede social da Santa Casa, trouxe o médico cardiologista Dr. Marcos Antonio da Silva. Ele explicou em detalhes o que é check-up. “A pessoa procura cardiologista para averiguar possíveis doenças. Check-up não é fazer exames, é avaliação. Realizamos clinicamente, conversando, sabendo fatores de risco, se toma algum remédio. Esta investigação continua com exames complementares, que seriam uma segunda etapa”, disse.
Ele explicou que, de acordo com as informações transmitidas pelo paciente (uso de cigarro, bebida alcoólica, má alimentação e sedentarismo), são solicitados exames. “Há pouco tempo, deveriam procurar médico homem de 45 anos e mulheres a partir dos 55. Se tivesse hipertensão ou diabetes, não importava a idade para avaliação. Hoje encontra indicação de check-up a partir dos 20 anos, se tiver histórico familiar de doença cardiológica, hipertensos, diabéticos. Mas, antes de mais nada, se sentiu sintoma, é importante passar  por cardiologista”, complementou.
São solicitados exames de sangue para avaliar triglicerídeos, colesterol e diabetes; eletrocardiograma e teste ergométrico. “Eletrocardiograma é básico, dura alguns segundos e pode ser feito no consultório. O teste ergométrico verifica a resposta de pressão arterial diante de atividade física, a capacidade física da pessoa, frequência cardíaca e se tem alteração que sujeita isquemia por comprometimento das artérias. Dependendo os resultados, pode-se aprofundar com cintilografia, por exemplo”, ressaltou.
Dr. Marcos Antonio reforçou que check-up não previne doenças. “O que previne é a nossa atitude. Nossas mudanças de hábito, atividade física, alimentação, evitar uso de bebida alcoólica e cigarro. Os exames servem para diagnóstico precoce e tratamento mais eficiente”, enfatizou.
Depressão
O médico contou que depressão, síndrome do pânico e ansiedade são doenças que simulam outras patologias principalmente do coração. “Podem gerar aperto no coração, dor, é importante procurar atendimento para fazer o diagnóstico para saber se é depressão ou doença cardiológica”, finalizou.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password