Material apreendido em operação contra pornografia infantil tem cenas explícitas de sexo: ‘Repugnante’, diz delegado

Seis pessoas foram presas na região noroeste paulista na terceira fase da ‘Luz na Infância’. Mandados foram cumpridos em vários Estados nesta quinta-feira (22).

A Polícia Civil apreendeu vários computadores, pen drives e CD’s com material pornográfico infantil durante a terceira fase da operação “Luz na Infância“, realizada nesta quinta-feira (22). No Noroeste Paulista, oito pessoas foram detidas em cinco cidades.

Todo o material apreendido será periciado, segundo o delegado José Mauro Venturelli, de São José do Rio Preto (SP).

“São cenas explícitas de crianças e adolescentes em pleno ato sexual, algo repugnante, nojento. Os arquivos encontrados pela perícia viabilizaram a prisão em flagrante dessas pessoas, que infelizmente continuam nessa prática horrenda”, afirma o delegado.

A operação foi realizada em todo o país para o cumprimento de mandados de busca e apreensão no DF e em 22 estados.

Em Rio Preto, um dos investigados mora em um condomínio de apartamentos de alto padrão na zona sul da cidade.

Polícia prende suspeitos em operação contra pornografia infantil no noroeste paulista
TEM Notícias 2ª Edição – Rio Preto/Araçatuba

Polícia prende suspeitos em operação contra pornografia infantil no noroeste paulista

A Polícia Técnica foi chamada para tentar encontrar arquivos pornográficos que estariam num computador. Como foram encontrados apenas indícios, os equipamentos deverão passar por perícia.

Já na região leste da cidade, no prédio da CDHU, os policiais precisaram arrombar um apartamento para conseguir cumprir o mandado. Um motorista de 49 anos foi preso em flagrante por armazenar e compartilhar material pornográfico infantil.

Em Novo Horizonte (SP) e Votuporanga (SP) outras duas pessoas foram presas, pagaram fiança e devem responder em liberdade. Em Andradina (SP) um homem foi preso depois que os policiais encontraram no computador dele imagens pornográficas infantis. Ele também pagou fiança. Já em Birigui outra pessoa foi presa pelo mesmo crime.

Os suspeitos na região foram monitorados pela Polícia Civil durante as investigações que começaram há seis meses. Nesse trabalho ficou constatado que essas pessoas armazenavam ou compartilhavam material pornográfico infantil na internet.

“Com a investigação foi possível chegar a locais, residências, onde pessoas estavam armazenando material de cunho sexual envolvendo crianças e adolescentes e outros estavam compartilhando os vídeos”, diz o delegado.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password