Maníaco de faculdade é detido pela polícia

A Polícia Militar está perto de desvendar roubos e tentativas de estupro que aconteceram nas proximidades da Unesp (Universidade Estadual Paulista), campus de Rio Preto, no bairro Jardim Nazareth. Anteontem, o mototaxista T. T. S., de 28 anos, foi detido nas imediações da universidade e reconhecido por sete vítimas.

De acordo com o tenente da Polícia Militar, Rafael Henrique Helena, a polícia já vinha recebendo denúncias desde o início deste ano. “A partir do depoimento das vítimas conseguimos descobrir as características físicas e a maneira como o autor agia”, disse ele.

Segundo o tenente, as características descritas foram as de um homem moreno e gordo. Outro elemento importante para a identificação do acusado é a moto usada por ele, descrita sempre como vermelha.

Segundo o tenente, o mototaxista foi detido na noite de anteontem por policiais da Força Tática da Polícia Militar. “Resolvemos abordá-lo já que ele tem as características descritas pela vítima”, disse ele.

S. foi encaminhado à DIG (Delegacia de Investigações Gerais) onde foi reconhecido por sete vítimas, cinco por roubo e duas por tentativa de estupro. Porém, ele não foi preso.

“Algumas o reconheceram com certeza e outras ficaram em dúvida”, disse o delegado da DIG, José Augusto Fernandes. Um inquérito foi instaurado para apurar o caso.

“Tinha saído da Unesp e voltava pra casa quando um homem me abordou e pediu meu celular. Estava perto de um terreno baldio e joguei o aparelho lá. Ele se irritou, me deu um soco e entrou no terreno. Eu fugi e liguei para a polícia”, disse o estudante de Letras, Bruno Fortunato Lopes, de 21 anos.

“Estava saindo da minha república perto da Unesp quando um homem gordo de moto puxou minha mochila. Ele fugiu levando meu celular, R$ 40 e um headphone”, disse o estudante do curso de Letras Marcin Watanabe, de 23 anos, assaltado há dois meses.

Segundo o tenente Helena, a polícia acredita que com a detenção de S., outros crimes possam ser esclarecidos. Ainda de acordo com o tenente da PM, o policiamento nos arredores da universidade já foi reforçado.

O mototaxista, que já tinha passagem por roubo, foi preso um dia após alunos se mobilizarem nas redes sociais por melhorias na segurança.

Ontem, outra manifestação com cartazes foi feita dentro da instituição. Segundo Helena Domingues Oliveira, 19, vice-presidente do Diretório Acadêmico, cerca de três alunos são assaltados por dia. Ela disse que um projeto para reforçar a guarda dentro e fora da Unesp foi apresentado ao diretor do campus. “Estamos recolhendo B.O.’s para anexarmos ao projeto.” O BOM DIA procurou o diretor José Roberto Ruggiero, mas ele não foi encontrado para comentar o assunto.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password