Mãe é presa suspeita de matar o filho

Menino de 5 anos foi internado com lesões na cabeça e não resistiu

A monitora de creche municipal Stephania Cristina Lima, de Valentim Gentil, foi presa pela Polícia Militar, na tarde desta segunda-feira, dia 17, no Hospital da Criança e Maternidade de Rio Preto, suspeita de ter causado a morte do filho, Diogo Lima Moraes, de 5 anos. A criança estava internada desde a noite de domingo, dia 16, e morreu devido a lesões na cabeça.

A criança foi atendida na tarde de domingo, com machucado na cabeça no pronto-socorro de Valentim Gentil. Em depoimento à polícia, a mãe disse que o filho tinha se machucado após queda de bicicleta, mas vizinhos teriam dito que ouviram a mulher bater violentamente a cabeça do filho contra a parede de um dos cômodos da casa.

Devido ao agravamento do estado de saúde, a criança foi transferida de Valentim Gentil para a Santa Casa de Votuporanga, depois levada ao HCM. Depois da morte da criança, a equipe médica do HCM cumpriu o protocolo do Ministério da Saúde, que determina a comunicação à polícia da morte suspeita de criança.

Segundo o capitão da PM Alessandro Deladona, a mulher teria confessado que bateu a cabeça do próprio filho na parede. “Quando a equipe chegou ao HCM a pedido dos médicos, ela confessou ter matado o filho. Imediatamente ela foi detida. É uma situação muito triste”, diz o capitão.

O delegado Dovairdes Carmona Cogo mandou uma equipe até Rio Preto para acompanhar a detenção da mulher, que deverá ser transferida para Votuporanga, onde será ouvida na delegacia. “O primeiro boletim de ocorrência, registrado no plantão policial de Votuporanga, foi de queda acidental. Com a morte da criança e a confissão dela, iremos investigar o caso como homicídio”, explica o delegado.

Carmona vai apurar o que teria provocado a atitude da mãe, mas diz que, segundo vizinhos, a mulher aparentava estar sob efeito de álcool no momento em que a criança estava sendo apresentada no pronto-socorro de Valentim Gentil.

O corpo da criança foi levado para o Instituto Médico Legal de Rio Preto para que seja feita a verificação da causa da morte. O laudo necroscópico deverá ficar pronto em 30 dias e será usado para direcionar a investigação. Apesar da confissão da mãe, Carmona quer ter certeza do que provocou a morte do menino.

Desde 2015, Stephania é monitora da creche municipal de Valentim Gentil. A Prefeitura está acompanhando o caso e vai aguardar o final do inquérito policial para decidir se abre processo administrativo que pode resultar em exoneração do cargo.

Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password