Leitura, a magia do conhecimento

Longe, muito longe das lantejoulas e da impaciência de eventos sociais disfarçados de festivais de literatura ou de feiras de negócios de toda ordem, nossa cidade vive um momento mágico. A maioria de seu povo está empenhada num evento literário sério que começou dia 30 de abril e deve ser encerrado no dia 10 de maio. Duas pessoas são merecedoras da brilhante ideia: Cibele e Eliane. A vocês, Votuporanga ficará em débito por toda sua história. Nossa cidade até já teve pretensões em tempos passados de ser rotulada como capital da educação, mas ainda não convencemos. Isso será um trabalho de toda a sociedade e não apenas de poucos. Mas, recomecemos o embate com um ‘ajudante’ destemido e sério na busca dessa realidade, o nosso prefeito.  Na multidão do evento, com certeza, batalhões de professores de origem simples, acompanhados de crianças também simples e de carência avolumada, pela primeira vez na vida se sentem frente a frente com renomados escritores, jornalistas e pessoas da área acadêmica. Não se observa luxuosidade, a não ser a luminosidade do descobrimento. A grande personalidade incentivadora, sem nenhuma dúvida é Júnior Marão, o prefeito que nunca se amedronta na busca do que é cívico, salutar e progressista. Esse menino é corajoso e batalhador. É lógico, que precisa sempre policiar seus arredores, porque suas pretensões nem sempre serão comungadas pelos que o acompanham. Em todos os assentos de cadeiras em mesas de reuniões é possível que alguma alma possua resquícios iscarióticos e disso é preciso tomar cuidado. Nunca perde quem se previne, saibam disso. O evento que acontece nesta cidade em pró da literatura é algo exuberante e promissor. “Nós somos o que lemos e o que deixamos de ler”, essa verdade já foi dita. Para que possamos ser realmente uma cidade que represente de fato a educação é imprescindível que incentivemos nossas crianças a ler. Mais que isso, precisamos criar mecanismos para que os pais e os avós em programas especiais possam participar desse processo, adentrando salas de aulas a convite de professores e dirigentes para contar suas histórias de vida e de sucesso pelo que leram e estudaram em suas vidas. A criança precisa ouvir e sentir que o conhecimento será a estrada que realizará suas esperanças. A criança precisa descobrir, através dos livros, que existe sim, outra realidade possível e que todos podem ter acesso a ela. A leitura é um encantamento. Assim, quando nascem as crianças, elas já iniciam suas trajetórias de leituras observando os objetos com os olhos. A mamadeira ou o peito materno já lhes traz o primeiro sorriso, porque acabou de ler com seus olhos a satisfação e o prazer da delícia do alimento que lhe virá à boca. Os pais devem desenvolver nos filhos o prazer da leitura todos os dias. Peçam para eles para que leiam suas receitas de bolo quando se propõem a fazê-lo. Peçam a eles para realizarem leituras de manchetes jornalísticas explicando-lhes seus conteúdos, verdades ou mentiras, ilusões de óticas que elas trazem. Ensine-os a filtrarem informações não fundamentadas, mesmo que sejam de jornais antigos, isso não importa. Peçam que lhes explique como se nada tivesse entendido. A criança precisa ser despertada para o prazer da leitura. Peçam a seus filhos que façam leituras de textos bíblicos da sua religiosidade, eles ficarão alucinados com palavras que irão ouvir de seus lábios e nunca souberam de onde vinham. É hora de vocês os educarem religiosamente, mas não sufoquem suas mentes infantis. A leitura tem essa magia. Ajuda os pais a se aproximarem de seus filhos. A escola precisa ajudar os pais nesse processo de engajamento à leitura. Os pais necessitam de ajudar às escolas, os professores, aliás, são eles que realmente podem mudar trajetórias inadequadas. Há pouco tempo editei um livro. Fiz 700 exemplares, distribui quase todos, não vendi nenhum exemplar, o fiz pelo simples prazer de ter colaborado com a leitura de muitos amigos, leitores do jornal A Cidade. Sou eternamente grato aos amigos que compareceram no lançamento, inclusive do ilustre prefeito.  Senhor Júnior Marão, através da sua Secretaria da Educação incremente esse evento cada vez mais, faça da nossa cidade um exemplo a ser seguido na área educacional, assim como o é em outras áreas. Faça de seu povo o orgulho do seu governo.


*Prof. Manuel Ruiz Filho
manuel-ruiz@uol.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password